Economia

BIOCOM: Mais de 1,6 mil hectares de canavial destruídos

Mil e seiscentos e trinta e nove hectares de cana-de-açúcar foram destruídos por um incêndio de grandes proporções ocorrido, quarta-feira, nos campos de produção da Companhia de Biocombustíveis de Angola (BIOCOM), no município de Cacuso, província de Malanje.

31/07/2022  Última atualização 12H25
Vista de incêndio a devastar cana-de-açúcar da Biocom © Fotografia por: DR

A informação foi concedida ontem, à Angop, pelo gerente de Comunicação e Relações Institucionais da BIOCOM, Jerri Vissapa, referindo que, fruto do incidente, estima-se uma perda de 56 mil toneladas de cana-de-açúcar, que culminariam com uma produção de quantidades consideráveis de açúcar, álcool e etanol.

A par disso, segundo o responsável, a deflagração do fogo causou prejuízos na adubação ao longo do canavial, entre outros danos, incluindo ambientais, presumindo-se  que o incêndio, com duração de dez horas, tenha sido provocado por caçadores furtivos, com a intenção de caçar animais.

Entretanto, um comunicado da Administração da BIOCOM refere que a empresa em colaboração com as autoridades locais, trabalha no sentido de se apurar as reais causas do incêndio e prevenir que situações do género voltem a acontecer, sobretudo nas áreas de cultivo.

O documento realça que, apesar deste constrangimento, a Companhia mantém o compromisso de continuar a promover o desenvolvimento agro-industrial de Angola, contribuindo na diversificação económica do país.

"A BIOCOM vai intensificar as campanhas de comunicação local, apelando aos moradores das áreas envolventes para que não façam práticas de atear fogo na mata como forma de caçar animais”,conclui o comunicado.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia