Sociedade

Bié: Halo Trust vai desminar zonas de perigo

Delfina Victorino | Cuito

Jornalista

O representante da Halo Trust no Bié, Sebastian Haddock, disse, sexta-feira, que a organização vai desminar, ainda este ano, 20 campos com engenhos explosivos, ao longo da Estrada Nacional 250, com objectivo de facilitar a livre circulação de pessoas e bens.

15/06/2024  Última atualização 11H37
Representante da Halo Trust no Bié, Sebastian Haddock © Fotografia por: Edições Novembro

Sebastian Haddock explicou que a via de acesso aos municípios de Catabola, Camacupa e Cuemba são as de maior perigo com minas actualmente e merecem maior atenção da organização, por ser um troço em fase de intervenção, num processo para a reabilitação completa da área até 2025.

"Na Estrada Nacional 250, o trajecto mais preocupante é o que liga a comuna da Chipeta, em Catabola, aos municípios de Camacupa e Cuemba, cujos trabalhos de desminagem têm merecido bastante atenção”, disse, acrescentando que na zona estão a ser feitos trabalhos de reconstrução da via. "A probabilidade de se encontrarem engenhos dispersos é bastante elevado”.

O oficial de campo da Halo Trust lembrou que a organização está a trabalhar, no Bié, em três fases do processo de desminagem, nomeadamente a identificação, destruição e entrega dos espaços livres de minas. Todo o trabalho, referiu, vai estar concluído até Dezembro deste ano.

A Halo Trust, realçou, pretende reforçar os trabalhos de desminagem com uma equipa, na localidade de Lusselei, onde, recentemente, foram identificados diversos campos de cultivo com engenhos explosivos "plantados” há mais de 30 anos, durante o conflito armado.

A organização, destacou, trabalha no Bié há quase 30 anos. Durante este período já desminou 551 campos, que estão a servir, hoje, para a agricultura e a construção de zonas habitacionais. No Bié, o trabalho de desminagem e de sensibilização da população contra o perigo das minas, está a ser efectuado pelo Centro Nacional de Desminagem (CND) e a Halo Trust.

 

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade