Mundo

Biden promete consequências para agentes que agiram contra haitianos

O Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden prometeu esta sexta-feira "consequências" para os agentes que trataram com violência migrantes haitianos que tentavam atravessar a fronteira norte-americana a partir do México, assumindo a responsabilidade, na qualidade de governante, por tais actos "horríveis".

24/09/2021  Última atualização 21H54
© Fotografia por: DR

escandaloso. Prometo-vos, estas pessoas vão pagar, haverá uma investigação e vão existir consequências", declarou Joe Biden, quando questionado pelos jornalistas sobre as imagens recentemente divulgadas que mostram agentes da patrulha de fronteira dos Estados Unidos a dispersarem de forma violenta migrantes haitianos que se concentravam na zona de Del Rio, no Texas, na fronteira com o México.

As imagens divulgadas mostram agentes fronteiriços, a cavalo, a gritarem e a recorrerem a chicotes para dispersar os migrantes.

Questionado por uma jornalista sobre se assumia a responsabilidade pelo "caos" registado junto à fronteira, Joe Biden respondeu: "Claro que assumo a responsabilidade. Eu sou o Presidente. Foi horrível (...) ver pessoas a serem tratadas desta forma".

"É constrangedor. É mais do que constrangedor. É perigoso. É errado. Envia uma mensagem errada para o mundo, uma mensagem errada para o país", prosseguiu.

E rematou: "Isto não nos representa".

Na quarta-feira, o secretário norte-americano da Segurança Interna, Alejandro Mayorkas, anunciou que uma rápida investigação à "violência desnecessária" utilizada pelos agentes contra os migrantes tinha sido ordenada.

A administração democrata de Joe Biden tem estado sob fortes críticas, por parte de todos os quadrantes políticos, devido ao início da deportação em massa de dezenas de milhares de migrantes, a maioria oriundos do Haiti, que se encontram concentrados e acampados junto da fronteira sul dos Estados Unidos.

As autoridades norte-americanas já deportaram 1.324 migrantes, segundo dados do governo haitiano.

A tensão em redor deste assunto intensificou-se na quinta-feira, com o pedido de demissão do enviado norte-americano para o Haiti, Daniel Foote, que denunciou as expulsões "desumanas" feitas pela administração norte-americana.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo