Cultura

Biblioteca “Kimpa Vita” paralisada há seis anos

A única biblioteca pública em Mbanza Kongo, província do Zaire, encontra-se paralisada há seis anos, em consequência de um roubo de que foi alvo em 2016, perpetrado por indivíduos desconhecidos.

05/07/2022  Última atualização 08H20
Um ângulo da Biblioteca Municipal “Kimpa Vita” encerrada em consequência de um roubo © Fotografia por: Garcia Mayatoko | edições novembro| MBANZA KONGO

O director municipal de Tempos Livres, Juventude e Desportos em Mbanza Kongo, André Vuvu Marques, revelou ao Jornal de Angola, que os assaltantes roubaram todos os livros, meios informáticos e outros equipamentos que se encontravam na biblioteca, denominada "Kimpa Vita”.

André Vuvu Marques avançou que a biblioteca contava com mais de 100 livros de distintas áreas do saber, sendo que os serviços eram assegurados por oito funcionários. "A Direcção Municipal de Tempos Livres, Juventude e Desportos está a trabalhar na colocação de gradeamento nas janelas e portas da biblioteca, para se evitar novos assaltos”, referiu.

O responsável, que falava a propósito do Dia Mundial das Bibliotecas, assinalado no passado dia 1, frisou que a paralisação da referida biblioteca pública da cidade histórica de Mbanza Kongo, tem vindo a criar enormes dificuldades à comunidade estudantil e outras pessoas ávidas de leitura e de pesquisas académicas e cientificas na região.

"Os estudantes do ensino primário, I ciclo do ensino secundário e universitário solicitam os serviços da biblioteca, mas, infelizmente, a instituição não tem como satisfazer as suas necessidades, por falta de livros”, lamentou, acrescentando que já foram dirigidas várias solicitações à Administração Municipal e à Direcção Provincial da Cultura, Juventude e Desportos, no sentido de adquirirem livros para o seu reapetrechamento, estando, neste momento, a decorrerem demarches para se encontrar um financiamento para o efeito.

André Vuvu Marques considerou ser fundamental a reabertura urgente da biblioteca, pelo facto de a cidade de Mbanza Kongo contar já com duas instituições de ensino superior. Face à interrupção dos serviços da biblioteca "Kimpa Vita”, os estudantes de distintas unidades escolares da região socorrem-se à biblioteca do Instituto Superior de Ciências Sociais, Artes e Humanidade (ESCISAH) de Mbanza Kongo.

O responsável da referida biblioteca, Domingos António Almeida, fez saber ao Jornal de Angola que a instituição conta com um acervo bibliográfico de cerca de dois mil livros e manuais dos cursos de Informática, Engenharia, Química, Física, Matemática, Psicologia e Gestão de Empresas.

Além disso, a instituição conta, também, com uma sala de Internet, para o acesso a livros em formato digital, dispondo de uma sala com capacidade de albergar 70 estudantes.

Mediateca do Soyo

Situação idêntica regista-se no município do Soyo, onde o acesso à única biblioteca pública foi, desde o ano passado, interdito pelo facto de ter sido transformado num gabinete para técnicos da Direcção Municipal da Cultura e Turismo, constatou o Jornal de Angola.

Em função disso, a alternativa dos leitores e pesquisadores tem sido a Mediateca, situada a escassos metros.

O director da Mediateca, Jeremias Nunes, fez saber que a instituição tem registado uma frequência mensal que varia entre mil e dois mil usuários, nos distintos sectores de serviços existentes, nomeadamente o de leitura, pesquisa e lazer.  

"Frequentam mais aqui os estudantes do ensino primário e do segundo ciclo. Eles vêm aqui para buscar auxílio a fim de resolverem as suas tarefas e efectuarem outras pesquisas”, disse, tendo lamentado a pouca frequência na Mediateca dos estudantes universitários, excepto nos períodos dos exames, em que aproveitam o espaço para revisarem as suas matérias. 

"Para além dos livros e outros suportes de informação que temos aqui na Mediateca, também proporcionamos espaços adequados para leitura ou trabalhos em grupo”, referiu Jeremias Nunes.


Kayila Silvina | Mbanza Kongo

e Victor Mayala | Soyo 

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Cultura