Sociedade

Benguela: Detido falso agente do SIC

Um cidadão de 22 anos, que extorquia dinheiro a estrangeiros, fazendo-se passar por efectivo do Serviço de Investigação Criminal (SIC), foi detido na semana finda, em Benguela, e aguarda pelo julgamento.

23/06/2020  Última atualização 00H36
Edições Novembro © Fotografia por: Serviço de Investigação Criminal aperta o cerco aos meliantes

A informação foi avançada pelo porta-voz do SIC, Vitorino Cotingo, tendo acrescentado que o cidadão está identificado como Daniel Doca Segunda e durante alguns anos exibia cópia de um passe estranho, fazendo crer às suas vítimas ser um agente do SIC. O indivíduo tinha como alvo preferencial cidadãos chineses, malianos e libaneses, aos quais prestava serviço de protecção pessoal, em troca de dinheiro.

Para a extorsão de valores, o falso agente utilizava também como recurso uma viatura de marca Hyundai Tucson e documentos falsos, como quatro bilhetes de identidade de pessoas desconhecidas e fotocópias de registo criminal.

O porta-voz do SIC disse que o cidadão detido foi encontrado com 98 mil kwanzas, passaportes de cidadãos estrangeiros de diversas nacionalidades e seis cartões multicaixa, emitidos por diferentes agências bancárias, que eram utilizados para transacções bancárias.

Vitorino Cotingo explicou ainda que Daniel Segunda não é funcionário de nenhuma instituição pública ou privada, sabe-se apenas que trabalhou, durante algum tempo, numa agência de fotocópias de documentos, na cidade do Huambo, pertencente a um cidadão chinês.

Dados obtidos pelos SIC em Benguela, junto dos órgãos policiais da província do Huambo, revelam que foi nessa altura em que o mesmo conseguiu subtrair cópias de documentos alheios e dar início aos golpes aos incautos.

Segundo fontes do SIC, em 2019 Daniel Segunda foi detido pelas mesmas práticas criminais, na província do Huambo. Na sequência das acções operativas desenvolvidas pelo SIC, foram também detidos 45 cidadãos, em vários bairros periféricos de Benguela, com idades compreendidas entre 16 e 44 anos, implicados nos crimes de falsificação de documentos, consumo e venda de estupefacientes (liamba) e roubo de motorizadas, com recurso a armas de fogo.

Foram de igual modo apreendidos três televisores, duas caixas de teste de malária, duas pistolas, 12 motorizadas e 22 botijas de gás butano. No quadro do programa de prevenção contra a Covid-19, o SIC está a desenvolver um amplo trabalho, junto das comunidades, para a localização de indivíduos suspeitos de violação da cerca sanitária, por constituir crime de desobediência e um atentado à saúde pública.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade