Regiões

Bengo: Governo relança projectos de autoconstrução dirigida

Edvaldo Lemos | Bengo

Jornalista

A governadora provincial do Bengo, Maria Antónia Nelumba, orientou, ontem, em Caxito, os administradores municipais a identificarem com urgência nas zonas de jurisdição zonas para a promoção de projectos de autoconstrução dirigida.

11/11/2022  Última atualização 09H40
Novos membros do Governo orientados a priorizar projectos para promoção da habitabilidade © Fotografia por: José Bule | Edições Novembro
Durante a cerimónia de tomada de posse de novos directores provinciais e administradores municipais, a governadora avançou que os projectos devem ser levados a cabo, agora, tendo em conta a necessidade que se tem para a resolução dos problemas de escassez de habitações na província.

Maria Antónia Nelumba considerou que essa estratégia vai proporcionar mais infra-estruturas básicas para a juventude. "Além do emprego, um dos grandes problemas dos jovens é a falta de habitação, por isso, as Administrações Municipais e os sectores técnicos devem propor a tipologia e materiais a utilizar, preferencialmente matéria-prima local, para atacarmos já essa questão”, ordenou.

A governadora anunciou que está, para breve, o arranque das obras de asfaltagem da estrada que liga a cidade de Caxito ao município de Nambuangongo, e de cerca de 20 quilómetros, ao longo da via Caxito/Úcua.

Acrescentou que, nas localidades do Panguila e Caxito, no município do Dande, e em algumas localidades do Ambriz, estão a ser construídos sistemas de captação de água, escolas, centros de saúde, infra-estruturas desportivas e de lazer, para melhorar a assistência social destinada às famílias mais carenciadas.

Maria Antónia Nelumba pediu maior engajamento de todos os membros da equipa governativa, na resolução dos principais problemas da população.

Reconduzido ao cargo de administrador municipal do Dande, Afonso Canga apontou o saneamento básico como prioridade do seu mandato, sobretudo nos arredores de Caxito, Panguila e na Urbanização do Capari.

"O lixo tem sido um pesadelo para nós. Sem tratarmos os resíduos sólidos não há saúde. O povo do Dande deve ajudar e compreender que a limpeza não depende somente da Administração Municipal. Todos devem participar”, apelou.

Em relação ao município de Nambuangongo, o administrador Domingos Lourenço, que continua no cargo, aposta na melhoria dos serviços de distribuição de água e energia eléctrica, vias de acesso, aumento da produção agrícola e no processo de ensino-aprendizagem.

Mais unidades de saúde

O novo director do Gabinete Provincial da Saúde do Bengo, Domingos Raul Goulão, promete trabalhar seriamente na melhoria da oferta dos serviços, através da construção de mais centros e postos médicos e admissão de novos profissionais (médicos, enfermeiros e técnicos de terapêutica e diagnóstico).

"Naturalmente, a formação não pode estar de parte. Vamos implementar um programa de formação, para que haja mais humanização nas acções de assistência sanitária e medicamentosa”, disse.

Quanto ao Gabinete Provincial dos Transportes e Mobilidade Urbana, a directora Maria Eugênia dos Santos, que se mantém no cargo, promete continuar a trabalhar para melhorar a mobilidade rodoviária entre os municípios.

"Vamos continuar a trabalhar para que haja, no Bengo, transportes públicos suficientes que satisfaçam a maioria”, disse, para avançar que, devido à sua densidade populacional, o município do Dande é o que apresenta maior necessidade de transportes.

"Estamos a trabalhar no sentido de acudir as reclamações, sobretudo, dos estudantes e funcionários públicos”, garantiu Maria Eugénia dos Santos.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Regiões