Cultura

Banda Irmãos Verdades actua hoje em Luanda

Roque Silva

Jornalista

A reconhecida banda Irmãos Verdades tem agendado para hoje, no espaço Clube S, no Embarcadouro, em Luanda, um espectáculo inserido na segunda temporada anual daquele recinto de diversão e promoção da música.

23/09/2022  Última atualização 07H55
© Fotografia por: DR

O concerto da banda, que chegou ontem ao país, proveniente de Portugal, terá início às 20h00. A digressão, denominada "Tour 2022 Irmãos Verdades”, tem como objectivo promover o 9º álbum de originais da banda denominado "Te amo”, lançado em Junho deste ano.

O disco tem mais de dez apresentações de música ao vivo de concertos realizados em Portugal, Suíça, Luxemburgo e França.

Segundo a produção, o espectáculo terá a duração de 2h00, nas quais são aguardados pelos admiradores da sua música, entre outros temas "Yolanda”, "Amar-te Assim”, "Isabella”, "Yara” e "Chegou a hora”.

Luís Verdades, Gabriel Fernandes, Fernando Pires e Alexandre Verdades vêm a Angola "matar” as saudades de um público que conhece bem as suas músicas, para o qual não se apresenta há mais de três anos, devido ao aparecimento da pandemia da Covid-19.

Com uma carreira de mais de 30 anos, integrava no início da sua carreira 14 elementos. Numa fase inicial, os elementos dos Irmãos Verdades participavam nos espectáculos do Duo Ouro Negro como bailarinos.

Passados alguns anos, houve uma separação no grupo e seguiram carreira musical como banda de acompanhamento da dupla de Raul Indipwo e Milo MacMahon, à época um dos símbolos da música angolana, com forte expressão em Portugal.

A partir de 1989, alguns deles tornam-se músicos de suporte de Raul Indipwo, depois da dissolução do Duo Ouro Negro, na sequência do falecimento de Milo.

A acompanhar Indipwo, tiveram oportunidade de pisar palcos importantes como o Olympia, em Paris, e algumas das salas mais relevantes dos EUA e do Canadá. Em 1994, os Irmãos Verdades editam o primeiro registo em nome próprio, conhecendo grande sucesso nos mercados africanos lusófonos e em Portugal. Três anos mais tarde, recrutam a voz feminina de Alcinda Ramos e, já com ela, gravam o segundo disco.

Apesar de ser uma banda considerada lusófona, por os integrantes serem originários de Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe e Portugal, a essência da sua música é mais angolana.

Depois gravaram o seu primeiro trabalho que obteve um grande sucesso em Portugal, Angola, Honduras, Cabo Verde e Moçambique.

Do seu alinhamento musical já fazia parte um dos grandes êxitos do grupo, "Yolanda”. A partir daí, a banda experimenta a fase mais áurea da sua carreira, atingindo as marcas de disco de ouro no mercado português, com o terceiro e quarto álbuns.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Cultura