Economia

Banco Mundial satisfeito com execução do Kwenda

O Banco Mundial (BM) em Angola elogiou, esta quinta-feira, o desempenho e espírito inovador das autoridades angolanas na execução do Projecto de Desenvolvimento Local e Programa de Protecção Social (Kwenda), soube o Jornal de Angola.

27/01/2022  Última atualização 20H05
© Fotografia por: DR

Numa mensagem de felicitações à equipa do Fundo de Apoio Social (FAS) encarregue de implementar o programa, o representante do BM em Angola e responsável pelo Kwenda, Philippe Auffret, destaca o facto de, em 2021, terem sido efectuadas mais de 300 mil transferências monetárias, sendo que 59,1 por cento dos beneficiários foram mulheres.

Na missiva, o BM reconhece ser possível realizar em Angola, a larga escala, transferências directas de renda, utilizando metodologias rigorosas e internacionalmente aceites, no processo de cadastramento, validação e pagamentos.

A até ao final de 2021, o Kwenda beneficiou 314 mil agregados familiares, numa primeira fase, com transferências monetárias. Cada uma destas famílias recebeu, trimestralmente, 25 mil 500 kwanzas.

Para o BM, Kwenda já começa a afirmar-se como uma das referências no portfólio de projectos do banco em África, enfatizando que, ao criar um Sistema de Participação e Gestão das Reclamações, no quadro das salvaguardas sociais e ambientais, o programa promoveu um avanço importante para o engajamento dos cidadãos.

Na mensagem, citada pela Angop, o Banco Mundial reitera, por outro lado, a disponibilidade para continuar a colaborar com o Governo angolano e a equipa da FAS no avanço das acções.

A instituição financeira mundial perspectiva para 2022 novos desafios decorrentes da necessidade de se aprender com as experiências, ajustar o quadro de indicadores, gradual a expansão, e avançar para a institucionalização do Programa.

Dos actuais beneficiários, de um total de 536 mil 333 agregados cadastrados no país, 59,1% são mulheres. Foram catalogados em cinco mil 102 aldeias de 35 municípios das 18 províncias do país.

O programa perspectiva, até 2023, atender mil 608 mil agregados familiares. O país já aplicou 23 milhões de dólares dos USD 420 disponíveis, sendo USD 320 milhões financiados pelo Banco Mundial e 100 milhões pelo Executivo angolano.

 

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia