Economia

Banco multilateral agencia financiamentos para RDC

A trader suíça de matérias-primas Trafigura e o multilateral Banco de Comércio e Desenvolvimento da África Oriental e Austral (TDB) assinaram um acordo para o financiamento de projecto para a produção de cobre e colbalto na República Democrática do Congo (RDC), noticiou, quinta-feir, a imprensa daquele país.

25/11/2022  Última atualização 12H12
© Fotografia por: DR

O acordo surge depois de, em Janeiro último, a empresa Shalina Resources, que opera na exploração de cobre e cobalto na RDC, ter concluído com a Trafigura um protocolo que coloca a trader a prestar assistência na contratação de 600 milhões de dólares junto de instituições financeiras internacionais para projectos congoleses. A instituição financeira vai actuar como mandatária de um empréstimo com outros bancos para a empresa congolesa Chemaf e sua controladora com sede no Dubai, Shalina Resources.

Os fundos vão ser empregues na conclusão da construção da mina de cobre e cobalto de Mutoshi, capaz de uma produção de 48 mil toneladas de cobre e 16 mil toneladas de hidróxido de cobalto por ano, sendo a terceira maior mina de cobalto do mundo. A Chemaf também emprega parte do financiamento na unidade de processamento de uma mina em Kolwezi, bem como na expansão da mina de Etoile e a respectiva unidade de processamento, implantada em Lubumbashi.

Segundo o presidente executivo do TDB, Michael Awori, a parceria vai contribuir para o desenvolvimento da RDC e  a criação de postos de trabalho, ao mesmo tempo que para a cobertura de imperativos globais ligados às alterações climáticas. O cobre e o cobalto são essenciais para a transição energética, devido à utilização na produção de veículos eléctricos ou na electrificação em geral.

"Estamos ansiosos em receber outros bancos internacionais e africanos no sindicato nas rondas subsequentes de refinanciamento desses projectos vitais para o fornecimento de minerais críticos e a economia da RDC”, acrescentou O chefe de Comércio de Níquel e Cobalto da Trafigura.

 

 

 

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia