Economia

Banca recebe mais de 3.000 pedidos de moratória

Os bancos angolanos receberam 3.167 pedidos de moratória de crédito, no valor de 32,68 mil milhões kwanzas, no âmbito da flexibilização decretada pelo Banco Nacional de Angola (BNA) pelos efeitos da pandemia do novo coronavírus.

30/07/2020  Última atualização 12H23
DR


Os dados constam de um comunicado divulgado terça-feira, 28, após uma reunião do Comité de Política Monetária (CPM)do BNA, que analisou o comportamento recente dos principais indicadores económicos, numa conjuntura ainda afectada negativamente pela Covid-19.

De acordo com o BNA, os bancos comerciais receberam 3.167 solicitações, no valor de 32,68 mil milhões de kwanzas, das quais 2.751 foram aprovadas, representando 87 por cento do total, e 125 estão em processo de avaliação.
Das solicitações aprovadas, 280 foram feitas por empresas e 2.471 por particulares, com valores correspondentes a 31,35 mil milhões e 1,32 mil milhões de kwanzas, respectivamente.
Outros 291 pedidos, dos quais 32 do sector empresarial e 259 de clientes particulares foram rejeitados por força de operações de crédito com regime específico, de funcionários ou empresas públicas para os quais não é expectável a baixa de rendimento ou por operações de crédito em situação irregular.

Flexibilização

A flexibilização dos prazos para o cumprimento de obrigações creditícias foi adoptada a 30 de Março, no Instrutivo n.º 04/2020 do BNA, após ser declarado o Estado de Emergência. Os clientes interessados na moratória de 60 dias eram obrigados a ter operações de crédito em situação regular, acompanhando a solicitação junto das instituições financeiras com a demonstração dos impactos económicos sofridos.

Nesse período, os bancos comerciais ficaram proibidos de cobrarem encargos, juros ou comissões adicionais ao custo das obrigações inicialmente assumidas com os clientes, bem como de efectuarem qualquer agravamento às prestações futuras, aumentado somente o número de prestações.
Uma outra medida de estímulo adoptada pelo BNA, a disponibilização de uma linha de liquidez para a compra de dívida às empresas, no valor de 100 mil milhões de kwanzas, contemplou 80 empresas, tendo sido adquiridos títulos públicos no valor global da linha. A próxima reunião ordinária do Comité de Política Monetária do Banco Nacional de Angola realiza-se no dia 28 de Setembro.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia