Sociedade

Auxílio Jacob garante melhorar as condições

Vânia Inácio

Jornalista

O administrador municipal de Cacuaco, Auxílio Jacob, garantiu, ontem, na cidade do Sequele, que as condições sociais das populações vão ser garantidas, mas com o apoio de todos.

12/12/2019  Última atualização 07H50
Vigas da Purificação | Edições Novembro © Fotografia por: Há falta de energia e de água em alguns bairros do Sequele

Numa reunião de mais de quatro horas com membros do Conselho de Concertação Social, o novo administrador do município de Cacuaco auscultou várias preocupações, como a falta de energia eléctrica e de água potável em alguns bairros do Distrito Urbano do Sequele.

O estado das vias secundárias e terciárias, a segurança pública e o registo civil de cidadãos nacionais, que ainda não possuem o Bilhete de Identidade, estiveram, também, no rol de preocupações apresentadas ao administrador de Cacuaco.
Auxílio Jacob, que esteve ladeado pelo novo administrador adjunto para a área Social, Política e Comunidades, Gabriel Bunga, e por responsáveis da Administração do Distrito Urbano do Sequele, tomou nota de todas as preocupações apresentadas.
“A crítica é sempre bem-vinda”, reconheceu Auxílio Jacob, que disse ter gostado de “ouvir preocupações”. “Agora vamos trabalhar juntos e, se assim for, conseguiremos ultrapassar algumas barreiras”, prometeu o administrador do município de Cacuaco, tendo garantido, aos membros do Conselho de Concertação Social do Distrito Urbano do Sequele, a continuidade do projecto de combate à pobreza e mais espaços para a diversão da juventude.
Abordado pelo Jornal de Angola, no final da reunião, João Manuel, um dos responsáveis do bairro Mayé-Mayé, disse que saiu da reunião satisfeito por acreditar “nas palavras” de Auxílio Jacob, de quem ficou com boas impressões.
“Caso seja concretizado o que o administrador disse no encontro, a vida no Distrito Urbano do Sequele vai melhorar”, acentuou João Manuel. Por outro lado, André Francisco, um jovem de 22 anos e mecânico de profissão, disse ser importante a interacção entre os governantes e governados e que deve ser permanente.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade