Sociedade

Automobilistas aconselhados a fazerem uso de extintores

Andre Costa

Jornalista

O chefe do Departamento Nacional de Prevenção do Serviço de Protecção Civil e Bombeiros, subcomissário José Pedro Mayembe, aconselha os automobilistas no sentido de usarem extintores e fazerem manutenções periódicas das viaturas, de cinco em cinco mil quilómetros, para evitar a propagação de incêndios e/ou minimizar os efeitos dos mesmos, causados, maioritariamente, por adaptações eléctricas.

16/05/2022  Última atualização 12H55
Automobilistas devem possuir extintores para prevenir eventuais incêndios © Fotografia por: DR
"Extintores são equipamentos de prevenção e de resposta contra incêndios que possam ocorrer, que ajudam a minimizar a expansão do fogo e evitar danos a outras viaturas na via pública", disse o chefe do Departamento Nacional de Prevenção do Serviço de Protecção Civil e Bombeiros, que falava ao Jornal de Angola a propósito da obrigatoriedade dos automobilistas passarem a usar extintores, coletes reflectores e triângulo, com base no Decreto Presidencial 145/17.       

O subcomissário José Pedro Mayembe aconselha, também, os automobilistas a evitar alterar a potência do som do carro ou colocar luzes não originais, que podem resultar em aquecimento e incêndio. 

"As baterias e os terminais devem estar bem apertados para não dar faísca e surgir incêndios", disse, acrescentando que "em caso de incêndio o capom deve estar fechado, para evitar a passagem do oxigénio e alimentar as chamas". 

Pediu maior solidariedade entre os automobilistas, para que, caso surja algum acidente, usarem os extintores para ajudar a extingui-lo e evitar a sua propagação em cadeia.   

Garantiu que os efectivos do Serviço de Protecção Civil e Bombeiros estão disponíveis para ajudar os automobilistas a aprenderem a manusear bem os extintores. 

"Se os ventos estão a bater em minha frente, tenho que me colocar na posição oposta para não inalar o gás", disse, acrescentando que quando se acciono o extintor e o produto entra em contacto com a chama produz-se gás que pode ser nocivo, esclareceu. 

Desaconselhou a compra de extintores no mercado paralelo, devido à exposição ao sol, que altera a qualidade do produto. "No país existem empresas que estão a comercializar extintores.    

José Mayembe diz que a questão do uso dos materiais de segurança para os usuários dos veículos surge como medida importante, uma vez que se tem assistido acidentes que têm ceifado vidas e degradado boa parte do património nacional. 

"O uso obrigatório do extintor e coletes vem dar cobro ao plasmado em Diário da República, desde 2017. Começamos com o uso do cinto de segurança, assento de retenção para menores, para reduzir mortes e traumas em acidentes. Na altura não se avançou com a fiscalização das outras vertentes, mas sempre houve o cuidado de as autoridades passar a mensagem para o uso desses meios, como ferramentas importantes na circulação rodoviária", sublinhou.   

Trânsito sensibiliza automobilistas 

A Direcção de Trânsito e Segurança Rodoviária (DTSER) tem levado a cabo acções de sensibilização no sentido de alertar os automobilistas sobre a necessidade do uso de extintores, coletes reflectores e triângulo. 

O porta-voz da DTSR, intendente João Pereira, fez saber que o uso obrigatório de extintores e demais  acessórios de segurança e primeiros socorros nas viaturas de transportes públicos e privados vem desde 2017. 

João Pereira sublinhou que a DTSR tem vindo a registar incêndios derivados de acidentes onde os automobilistas não se fazem acompanhar de extintores, que é uma exigência legal, plasmado em Diário da República. 

Empresas licenciadas para a venda

De acordo com José Mayembe, as empresas autorizadas para vender e fazer a manutenção de dispositivos de segurança como extintores, na província de Luanda são: Previfogo, Open Safety, Filfogo Angola, Firetek, Evrief, Soluções mecânicas, Marcos Pedro Extintores, Aeternu, Extinguish Fire, Tadek, Ramos Ferreira Engenharia LDA, Teleservice, DSL, Fazenda Lisboa, HSA, Stop Fire,Prolabour e Clarity Center.  

Acrescentou que, na província de Benguela, estão licenciadas as seguintes empresas: HSA, Agrinsul, Agosped busines and safaty, Nova Soteckma e Fil, ao passo que na Huíla os extintores podem ser adquiridos na Auto peças Angola, Limitada, Octame - comércio geral e prestação de serviço, Naval trading, Tsngent. Comércio e serviços, Ango bout limitada - comércio geral e prestação de serviços.  

Multas previstas   

O valor das multas por falta de extintor nas viaturas ligeiras e pesadas, singulares ou colectivas, varia, sendo a mais baixa avaliada em 5.580 kwanzas, para viaturas particulares  ligeiras. Já a mais alta custa 48.480 mil kwanzas e está destinada às viaturas pesadas, colectivas, com base nos artigos 15,16 e 32 da Lei 145/17. 

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade