Coronavírus

Autocarros em Cabo Verde perdem 800 passageiros/dia

A pandemia tirou quase 2.800 passageiros por dia ao transporte público em autocarros em Cabo Verde, no primeiro trimestre deste ano, face ao mesmo período de 2020, anterior à Covid-19, segundo dados do INE divulgados hoje.

06/06/2021  Última atualização 09H57
© Fotografia por: DR
De acordo com o Relatório Estatístico dos Transportes relativo ao primeiro trimestre de 2021, produzido pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) de Cabo Verde, os transportes terrestres, em autocarros, somaram 4.980.335 passageiros, de Janeiro a Março, uma quebra homóloga de 4,8%.

Trata-se de uma quebra de praticamente 250.000 passageiros transportados face ao período de Janeiro a Março de 2020, anterior aos efeitos da crise económica provocada pela pandemia no arquipélago.
Com o período de confinamento e encerramento geral das empresas, iniciado em Abril de 2020, para travar a transmissão da pandemia, incluindo a limitação na circulação e lotação de autocarros, o total de passageiros transportados nos autocarros em Cabo Verde caiu para um mínimo de 1.318.369, no segundo trimestre do ano passado, mas desde então tem vindo a subir.


Cresceu para 2.604.691 passageiros no terceiro trimestre e para 4.641.726 no quarto trimestre, apesar da quebra global de 31,6% registada no sector em 2020 (13.794.316 passageiros transportados), face ao ano anterior.


Portos e aeroportos

Neste relatório do INE é sinalizado que o número das mercadorias movimentadas nos portos de Cabo Verde foi o único registo a subir nos primeiros três meses do ano, 109,4% face ao mesmo período de 2020, para 502.375 toneladas.
O INE contabilizou ainda, de Janeiro a Março, face a 2020, uma diminuição de 71,6% nos aviões movimentados, para 2.314, e de 84,9% no número de movimentos de passageiros nos aeroportos e aeródromos, que recuaram para 96.157.

São confirmadas também quebras de 21,9% do número de navios movimentados, para 1.534 no primeiro trimestre, e de 37,2% no número de passageiros movimentados nos portos cabo-verdianos, que desceu para 183.323 nos primeiros três meses deste ano.
Cabo Verde enfrenta uma profunda crise económica, decorrente da quebra nas receitas do turismo devido à pandemia de Covid-19, tendo registado uma recessão económica histórica em 2020, equivalente a 14,8% do Produto Interno Bruto (PIB).

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Coronavírus