Regiões

Aumentam os casos de gravidez precoce

Elautério Silipuleni | Ondjiva

Jornalista

Um total de 3.131 casos de gravidez precoce, envolvendo, na sua maioria, meninas dos 12 aos 17 anos, foi registado, durante o ano passado, na província do Cunene, segundo o vice-governador para o sector Político e Social.

07/03/2022  Última atualização 10H25
Foram registados mais de três mil casos de gravidez precoce © Fotografia por: DR

Apolo Ndinoulenga, que falava sexta-feira, em Ondjiva, num workshop sobre gravidez e casamento precoce, organizado pelo Instituto Nacional da Criança (INAC), com objectivo de reforçar a capacidade dos adolescentes em matéria de prevenção da gestação prematura, disse que é crescente o número de crianças e adolescentes grávidas. 


"Este quadro não nos satisfaz e demonstra que os pais não têm mantido diálogo permanente com os filhos", sublinhou o vice-governador, acrescentando que a gravidez precoce ocorre em qualquer família, com realce nas de baixa renda, tendo como base factores culturais, educação e instrução inadequada, uso indevido das tecnologias de informação e comunicação, consumo exagerado do álcool, conflitos e mau ambiente nos lares.

Apolo Ndinoulenga de-fende a criação de mais gabinetes de apoio psico-pedagógico nas instituições de ensino da província, para sensibilizar os alunos visando a redução dos casos de gravidez precoce.


"A gravidez precoce contribui negativamente para o progresso académico dos adolescentes, porque têm que trabalhar e cuidar dos filhos”, referiu, acrescentando que "devem ser disseminadas mensagem que despertem a consciência dos adolescentes sobre as consequências da gravidez e casamento precoce, do ponto de vista biológico e social”.

O workshop sobre gravidez e casamento precoce foi promovido pelo Instituto Nacional da Criança, no âmbito da Jornada Março Mulher, com o propósito de reforçar a capacidade dos jovens e adolescentes da região em matéria de prevenção da gravidez e casamento precoce.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Regiões