Cultura

Associação Vivo Lendo oferece livros a crianças

Gil Vieira

Jornalista

A associação literária e educativa Vivo Lendo ofereceu, no fim-de-semana, ao centro de acolhimento de órfãos Casa Débora, localizado na província de Luanda, vários livros infantis às crianças daquela instituição de caridade.

04/06/2024  Última atualização 13H05
Projecto “Literatura é Prioridade” doou livros ao centro Casa Débora © Fotografia por: DR

A actividade, realizada no âmbito das celebrações do Dia Internacional da Criança, assinalado a 1 de Junho, está enquadrada no projecto "Literatura é Prioridade”, que visa aproximar a literatura às crianças e adolescentes.

Segundo o coordenador da associação, Alberto Satírico, além dos brinquedos, que têm um grande significado para as crianças, é importante mostrar-lhes a relevância do livro para o desenvolvimento integral do país, de forma a criar uma relação de proximidade entre ambos.

Alberto Satírico contou que, no decorrer da actividade, os integrantes da associação explicaram aos meninos do Lar que através da literatura infantil poderão descobrir o mundo da imaginação, da fantasia e dos sonhos.

Uma experiência que, continuou o responsável, incentiva a criatividade e o desenvolvimento cognitivo das crianças.

"Com o programa, a associação tem várias agendas, algumas ainda na província de Luanda e outras em Benguela e Uíge, que têm como público-alvo as crianças”, disse.

O projecto "Literatura é Prioridade”, da associação Vivo Lendo, conta com a parceria do Fundo de Apoio a Pequenos Projectos (FAPP) e do Instituto Internacional da Língua Portuguesa (IILP).

O Vivo Lendo é uma associação literária educativa e solidária, sem fins lucrativos, fundada em Junho de 2023, pelo escritor Alberto Satírico.

Alberto Satírico pretendeu, a princípio, começar com o projecto para aproximar os militares (seus colegas) da literatura, especialmente na Força Aérea Nacional (FAN).

Entretanto, o programa acabou por atrair a atenção de vários jovens amantes da literatura, que quiseram, também, fazer parte do projecto, daí ter sentido a necessidade de expandir a acção a várias esferas da sociedade.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Cultura