Mundo

Assessores de Trump podem ser ouvidos

O painel da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos que investiga o ataque ao Capitólio está a considerar intimar os principais assessores do ex-Presidente norte-americano, Donald Trump, na Casa Branca, de acordo com o The Guardian.

23/09/2021  Última atualização 05H20
Manifestação “Stop the Steal” apoiava Trump na Casa Branca © Fotografia por: DR
 As intimações para obter testemunhos desses antigos assessores de Trump podem ser autorizadas já no início da próxima semana e permitir ao painel ter um acesso privilegiado ao que se passou no interior da Casa Branca enquanto se desenrolou a insurreição no Capitólio.

 Entre os potenciais visados com intimações contam-se Mark Meadows, antigo chefe de gabinete de Trump, Dan Scavino, chefe-adjunto de gabinete e director das redes sociais, e Brad Parscale, antigo director de campanha de Trump.

 Outros poderão ser intimados a testemunhar, visto que os membros do painel de investigação ainda estão a debater quem será incluido numa primeira tranche de intimações.

 A decisão de intimar os principais assessores do antigo Presidente é a acção mais agressiva do painel da Câmara dos Representantes desde que no mês passado fez um pedido para obter registos de várias agências governamentais dos Estados Unidos.

 Meadows, Scavino e Parscale desempenharam papéis relevantes na disseminação de mentiras sobre uma alegada fraude eleitoral nas eleições de Novembro do ano passado.

 Foram essas mentiras que estiveram na origem da manifestação ‘Stop the Steal’ dos apoiantes de Trump em Washington, que depois rumaram ao Capitólio e invadiram o complexo de edifícios no dia 6 de Janeiro deste ano, quando estava a ser certificada a vitória de Joe Biden nas eleições.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo