Sociedade

Assaltantes presos com as provas do crime no mercado do Golfe-Correios

André da Costa

Jornalista

Marcinho Santos, Jorge Manuel e Teodoro João, de 23 e 27 anos de idade, são amigos e vivem com os seus pais no município do Kilamba Kiaxi, Distrito Urbano do Golfe.

25/02/2021  Última atualização 15H18
Os supostos meliantes entraram no armazém pelo tecto e retiraram várias rótulas de viaturas. © Fotografia por: DR
A semana passada, os três amigos pretendiam ter dinheiro em mãos e comprar presentes para as namoradas, que mesmo sabendo das condições de desemprego dos companheiros, pediram lembranças do dia 14 de Fevereiro, data consagrado aos namorados.    
Entre várias ideias, os três supostos marginais optaram por assaltar um armazém localizado na zona do mercado do Golfe-Correios.   Mas acharam a missão quase impossível, uma vez que a maior parte das lojas e armazéns são guarnecidos por seguranças.

Os jovens dirigiram-se antes a um dos armazéns onde com o segurança acertaram detalhes do assalto. Segundo Marcinho Santos ficou acordado com o segurança, que o valor monetário resultante da venda dos produtos roubados devia ser repartidos equitativamente por todos.     
Por volta da uma hora da madrugada, Marcinho, Jorge e Teodoro, depois do consumo de bebidas alcoólicas, dirigiram-se até ao armazém, onde, em colaboração com o segurança de serviço, assaltaram o estabelecimento.

Os supostos meliantes entraram no armazém pelo tecto e retiraram várias rótulas de viaturas.   Enquanto vasculhavam o armazém, o segurança controlava o exterior de modo a que não fossem apanhados em flagrante, conta Marcinho Santos, que ofereceu a sua casa para esconderijo dos bens roubados.
No dia seguinte, os meliantes foram até ao mercado do Golfe-Correios fazer contactos com vários compradores e revendedores de peças de automóveis. O proprietário do armazém, um cidadão expatriado, por sua vez, foi à Esquadra do Golfe fazer uma queixa-crime pelo desaparecimento de mais de 20 rótulas  e outras peças, pedindo inicialmente  responsabilidade ao segurança que meteu-se em fuga.

Marcinho Santos, Jorge Manuel e Teodoro João foram detidos em flagrante delito por elementos da Polícia Nacional e do Serviço de Investigação Criminal, numa das zonas do mercado do Golfe, quando tentavam negociar o preço da venda do produto.
Indagado pelos efectivos da ordem  sobre a origem das peças, os três amigos confessaram o crime. Presos em flagrante delito,   serão entregues ao Ministério Público para a legalização da detenção.

Os três amigos mostraram-se arrependidos e prometeram não mais voltar a cometer tal crime.   A Polícia Nacional apresentou na esquadra do Golfe-Correios os meios roubados no armazém. Diligências estão em curso no sentido de proceder a detenção do segurança que supostamente facilitou o assalto.

O chefe do Departamento de Comunicação Institucional e Imprensa do Comando Provincial de Luanda da Polícia Nacional, inspector-chefe Nestor Goubel explicou que a Polícia Nacional no Kilamba Kiaxi realizou uma micro-operação e trabalho de policiamento de proximidade que culminou com a detenção de 42 jovens, 37 por crimes de arruaça, e cinco por assaltos em residências e cantinas.

Acrescentou que no mês de Dezembro, a corporação desmantelou três grupos de supostos meliantes, conhecidos por " Os Loba, Soprime, e os UV,   composto por 18 elementos, por prática de crimes diversos no bairro "Rasta".
A Polícia Nacional desmantelou também sete grupos de criminosos conhecidos por os AGB , Turma Divina, Afabú, os de Cantina, os Bons Meninos, Os Mumia, Os domesticados. Estes jovens praticavam as suas acções no largo do Kato-kato, nos arredores da EPAL, no bairro Malanjino, no largo Zecax, na subzona 10, na rua da paz e no Campo dos Bordões.


Comissão de Moradores

Pinto Dala porta-voz das comissões de moradores do Distrito Urbano do Golfe, que controla 22 sectores, disse ao Jornal de Angola, que a Polícia tem realizado trabalho de patrulhamento  visando recolher os adolescentes e jovens que têm criado um sentimento de insegurança com a realização de rixas entre grupos e assaltos aos transeuntes na via pública.
Pinto Dala frisou que às 22 comissões de moradores têm criado encontro com os pais e encarregados de educação em conjunto com a Polícia Nacional em todos os bairros, de modos a sensibilizar os jovens para que evitarem acções criminosas. " Podemos considerar que ao nível do Golfe, temos  feito todos os esforços para que, em conjunto com a Polícia, os jovens encontrem menos oportunidade para roubar ou furtar", disse.
Adiantou que os crimes de arruaça cometidos por adolescentes têm vindo a criar um sentimento de insegurança nos bairros, pelo que a Polícia Nacional  tem dado uma resposta satisfatória.

Ocupação dos jovens

O chefe do Departamento de Comunicação Institucional e Imprensa do Comando Provincial de Luanda da Polícia Nacional, inspector-chefe Nestor  Goubel defendeu uma maior formação e ocupação dos tempos livres da juventude, de modo a prevenir acções criminais no futuro. "Muitos desses jovens precisam de estar ocupados com formação profissional ou mesmo académica, ou oportunidade de trabalho. É importante que a sociedade, fundamentalmente os empresários,   ajudem os jovens com acções de formação para que possam desenvolver um negócio que os permite estarem ocupados”, referiu. 
     
Pinto Dala porta-voz das comissões de moradores disse que a Administração do Distrito Urbano do Golfe tem promovido acções de formação técnico-profissional no ramo de pastelaria, carpintaria e outras profissões, onde alguns jovens tem participado, na esperança de obter o primeiro emprego e melhorar a sua condição de vida, uma vez que muitos ainda dependem dos pais.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade