Gente

As razões das lágrimas de Félix Costa

A Orquestra Camerata de Luanda ressurgiu na passada quinta-feira com um concerto no Memorial Dr. António Agostinho Neto (MAAN). Motivo de alegria e jubilo para Félix Costa, o maestro e director da Orquestra Camerata de Luanda, que apelidou o concerto como renascimento.

19/09/2021  Última atualização 06H40
© Fotografia por: DR
Visivelmente emocionado, o jovem regente escreveu a seguinte mensagem: "Foi para nós, e para mim em particular, um concerto maravilhoso, porque marcou o nosso renascimento. Lágrimas escorriam dos meus olhos, porque quase desistimos dos nossos sonhos, mas felizmente e graças a Deus, renascemos”.

Foi com a conhecida composição "Velha Chica”, que a Orquestra Camerata de Luanda atingiu um dos grandes momentos. Fundada a 2 de Dezembro de 2017, o projecto é uma iniciativa do maestro Félix da Costa e Cristiano Quizembe.


O objectivo da criação da orquestra assenta na necessidade de uma nova imagem ao conceito de orquestra em Angola (África), razão pela qual temos a Sigla Camerata.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Gente