Cultura

Artistas nacionais participam em colectiva de arte

Roque Silva

Jornalista

Januário Jano, Ana Silva, Luís Damião, Nelo Teixeira, Osvaldo Ferreira e Pedro Pires são os artistas plásticos angolanos que integram a exposição colectiva “(IM) Materiality”, patente até 15 Junho deste ano, no espaço de arte contemporânea Not Museum, em Lisboa.

23/05/2022  Última atualização 08H55
A diversidade na contemporaneidade é o foco da exposição que reúne artistas de vários países © Fotografia por: DR

A mostra, inaugurada quinta-feira passada, conta com 90 obras, maioritariamente inéditas, e é promovida com o apoio da imobiliária Mexto Property Investment, especializada em reformas de residências de luxo.

Entre os trabalhos apresentados constam pinturas, performances e esculturas, de 48 artistas, de Angola, RDC, Namíbia, São Tomé e Príncipe, África do Sul, Portugal, Brasil, Holanda, França e Alemanha.

"(IM) Materiality” foi criada com o intuito de expandir a consciência humana e aprofundar a percepção do público sobre o mundo, através da exploração da arte e a criação de um diálogo entre países, com afinidades coloniais e históricas.

Para os organizadores da mostra, a ideia é promover uma reflexão sobre a forma como a arte contemporânea africana se tem vindo a afirmar à escala global e tornar as criações acessíveis ao público.

A exposição conta com a curadoria e direcção artística de Graça Rodrigues, Sónia Ribeiro, Lourenço Egreja, Katherine Sirois e Diogo Bento, assim como tem o apoio da ARCOlisboa, da galeria This is Not a White Cube e da Câmara Municipal de Lisboa.

A produção adiantou, ainda, que a exposição procura se adequar ao projecto "Not a Museum”, focado na valorização artística com  a promoção de um programa de arte contemporânea baseado na inovação e exploração, através do contacto directo com artistas, galerias, coleccionadores e agentes culturais de diferentes continentes.

"É também um espaço de ligação e comunicação entre países e culturas. Não é uma galeria, mas sim um laboratório experimental, um local de estudo, investigação e comunicação para artistas, galerias e visitantes”, destacam os organizadores.

As obras, esclareceu a produção, vão ser apresentadas em outros locais, como forma de promover múltiplos artistas, em especial os apoiados pelo Centro de Produção Artística e Cultural de Arte Contemporânea Carpe Diem Arte e Pesquisa, como Ana Battaglia, Ângela Ferreira, Carla Cabanas, Constança Clara, Fabrizio Matos, Fernando Marante, Hector Prats Françés, José Spanhol, Joana Tejo e Pedro Coelho.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Cultura