Cultura

Artistas nacionais e estrangeiros partilham experiências sobre Jazz

Analtino Santos

Jornalista

Um Seminário Internacional de Jazz é realizado a partir de amanhã e até 19 deste, a partir das 17h00, presencialmente no Edifício Camama, na Escola de Música Tehila, com ocupação de 50 por cento da capacidade da sala, e com transmissão online pela plataforma Zoom.

14/04/2022  Última atualização 11H20
Integrantes da Banda Ango Jazz e o crítico Jerónimo Belo © Fotografia por: DR

O evento é uma iniciativa da orquestra Ango Jazz, inserido nas festividades do 30 de Abril, Dia Internacional do Jazz.  O lado angolano terá a participação de  Dimbo Makiesse, Hugo Caximbo, Carlos Praia e Ismael Suama que partilharão experiência com o americano Julien Hucq, os sul-africanos Paulo Wes Jazz, Caro Guitar e Simon Lezi Bazevidio, o congolês democrático Courage Bakele e o brasileiro Alexandre Pinheiro.

Segundo Dimbo Makiesse, pianista angolano e líder da Ango Jazz, responsável da iniciativa, o objectivo da organização deste seminário internacional "é de aumentar o conhecimento dos fazedores de jazz em Angola, com a intenção de enriquecer a nossa cultura e a liberdade espiritual do ser vivo”.

Estarão na Escola de Música Tehila, Edifício Camama (Sambangala), o pianista Dino Makiesse, o baixista Hugo Cachimbo e os guitarristas Carlos Praia e Ismael Suama, membros do Ango Jazz, uma das poucas formações que explora o Jazz Standart e com preocupação de trabalhar com temas nacionais cultivando esta vertente.  Todos os instrumentistas têm colaborado com outros artistas e têm projectos autorais.

Via Zoom, Paulo Jazz, baixista angolano, há 14 anos na África  do Sul, passará a sua experiência, assim como os sul-africanos Caro Guitar e Simon Lezi Bazevidio, que partilharão os conhecimentos e vivências do maior movimento de Jazz no continente.

Courage Bakele, pianista e compositor da República do Congo Democrático, apresentará a sua teoria que consiste em enriquecer a música do seu país, ministrando alunos no estilo jazz e clássico, algo que tem realizado há 30 anos.

De fora do continente africano, o saxofonista brasileiro Alexandre Pinheiro e o multi-instrumentista americano Julien Hucq vão explorar questões ligadas aos arranjos, produção, performances, gravações e outros aspectos do mundo do jazz. Os estrangeiros depois da experiência em Zoom estarão em Angola, no próximo mês de Novembro, nas actividades do aniversário da Ango Jazz e da Independência Nacional.

Do lado angolano Dino Makiesse apresentou a agenda da Banda  Ango Jazz e outros executantes do Jazz em Angola que se juntam à JJJazz de Jerónimo Belo para dois concertos nos próximos dias 28 e 30, na Casa das Artes de Talatona, e fecha, em Benguela, no Lodge Kapembawé, na comuna do Dombe Grande, município da Baía Farta, respectivamente.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Cultura