Política

Arcebispo apela à responsabilidade cívica dos angolanos

O arcebispo de Luanda, Dom Filomeno Vieira Dias, afirmou, este domingo, no Santuário da "Nossa Senhora da Muxima", que o país “reclama” a responsabilidade cívica dos angolanos, por estar a viver um momento desafiador, com a realização das Eleições Gerais.

08/08/2022  Última atualização 08H28
© Fotografia por: Eduardo Pedro | Edições Novembro

Falando na homilia de encerramento da peregrinação à Muxima, que decorreu de 4 a 7 deste mês, apelou aos angolanos para agirem com responsabilidade, neste momento, para se evitarem  tensões e conflitos.

Dom Filomeno Vieira Dias exortou os crentes a orar pelo país e pelos seus governantes, líderes, instituições e processos políticos e sociais em andamento. O religioso ressaltou que os crentes têm a oportunidade de dar um exemplo de cultura e amizade cívica, afirmando que o testemunho de cada um pode ser fonte de paz, de fraternidade, de união, de diálogo, de respeito e de convivência pacífica.

Na sua opinião, é necessário que se respeite os direitos de cada cidadão, buscando sempre a paz, justiça, concórdia, o verdadeiro progresso e moralidade em toda a vida pública.

Aos jovens, Dom Filomeno Vieira Dias fez votos de que se preparem bem, incutindo novas forças de honestidade, competência e generosidade nas relações sociais. A peregrinação à Muxima contou com cerca de um milhão e 300 peregrinos vindos das diversas dioceses do país, e do estrangeiro.

 

Líder religioso apela à tolerância

O líder da Igreja Profética Vencedora no Mundo, Jorge Cambundo, apelou, ontem, à tolerância e à preservação da paz, para que os cidadãos possam exercer o direito de voto, sem qualquer sobressalto.

Ao falar à imprensa, à margem do culto de encerramento da reunião ministerial da sua Igreja, realizada na cidade do Huambo, disse que a sua instituição "encara a festa da democracia, com vida e alegria”, por ser uma oportunidade que os eleitores têm de escolher os futuros governantes do país.

Exortou os fiéis da sua Igreja e os cidadãos a participarem activamente nas Eleições Gerais de 24 do corrente mês, reforçando as mensagens de educação cívica  eleitoral, para que a paz e a estabilidade nacional sejam preservadas antes, durante e depois do pleito.

"Devemos sempre fugir de qualquer tipo de violência, pois todos somos irmãos e temos a obrigação de viver juntos e construir um país próspero, onde cada um se sinta seguro e confortável”, enfatizou Jorge Cambundo, conhecido como "Profeta Enoque".

Na reunião ministerial, em que participaram delegados das 18 províncias do país, foram debatidas temas sobre o amor ao próximo, parcerias entre a Igreja e o Estado, resgate dos valores na juventude, violência no lar e contra as crianças e o aborto na adolescência.

A Igreja Profética Vencedora no Mundo foi fundada, a 03 de Abril de 1991, e reconhecida pelo Governo angolano, a 10 de Agosto de 1994, através do Decreto Executivo 23/94.

A província do Huambo, quarta maior praça eleitoral, depois de Luanda (capital do país), Huíla e Benguela, conta com um milhão 103 mil 828 eleitores registados, mil e 15 assembleias e mil 973 mesas de voto.


Pároco do Cachiungo pede serenidade aos actores políticos e partidários

O pároco da Igreja Católica no município do Cachiungo, apelou aos actores dos partidos políticos concorrentes às eleições e seus militantes, simpatizantes e amigos, a observarem uma conduta exemplar durante o pleito eleitoral de 24 de Agosto.

O padre Júlio Tchilala sublinhou que a festa da democracia deve ser vivida com paz e harmonia, uma forma de consolidar a democracia de Angola alcançada com muito sacrifício.

O sacerdote disse que a mensagem da igreja é da realização de eleições pacífica e ordeira, uma vez que os religiosos sempre buscaram a pacificação das almas e a difusão do reino de Deus, amor, justiça social e paz, e o povo cristão é também o eleitor, são todos chamados para votar com consciência e sem alguma coação, para exercerem o seu direito de escolher os futuros governantes.

"Nesta fase do processo eleitoral, podem aparecer aqueles jovens que em vez de encarar a situação com racionalidade, vão seguir as suas emoções, paixões e ideologias políticas, e que acima de tudo escolham com muita calma, olhando para os seus programas políticos destes partidos", disse.

Acrescentou que a juventude cristã deve ser considerada como a luz do mundo e sal da terra e por isso, o seu comportamento durante este tempo, deve ser modelo e digno de imitação, não devendo ser factor de disseminação de discórdia, porque em Angola somos todos irmãos. "Há um só povo e uma só nação”

O pároco do Cachiungo disse que os políticos devem ter boa conduta e lamentou o facto de alguns ainda pautarem por comportamentos que deixam a desejar, como se não fossem membros de um partido político.

 Júlio Tchilala afirmou que sempre que se aproximam as eleições no país, o discurso da igreja é sempre de ajudar a juventude a encarar este momento com seriedade, que as diferenças partidárias, as cores de bandeiras, não sejam motivos de separação, de discórdia e mostrar que o nosso país é suprapartidário.

"Angola por ser um país democrático e de direito, o que implica uma boa convivência na diferença, "é isso que devemos perceber, que se queremos ter um país melhor e harmonioso, onde cada um deve se sentir em paz, é preciso semear a unidade, porque a nação não termina depois do dia 24 de Agosto”.


Estácio Camassete | Huambo


Reverendo apela a jovens a exercerem o seu direito de voto

O departamento de Juventude da Igreja Bom Deus no Huambo, realizou, ontem, um culto de Acção de Graças para dar as boas vindas ao novo pastor reverendo Domingos Lelo, recentemente nomeado para a província do Huambo, vindo de Cabinda para assumir a igreja local, além de apelar aos jovens cristãos em idade de votar e de exercer esse direito de cidadania.

O pastor Domingos Lelo, disse que uma nação sem juventude é uma nação sem direcção e encorajou os jovens da sua igreja a continuar a realizar actividades do género, com o intuito de motivá-los a enfrentar os desafios que se impõem.

 "Como líderes religiosos, temos o papel importante de moralizar a juventude e incutir-lhe educação cívica e eleitoral, para que tudo corra sem sobressaltos, como aconteceu nas eleições passadas”.

O novo líder da igreja Bom Deus no Huambo, Domingos Lelo, apelou à juventude da igreja e em geral a pautar por uma postura decente e exemplar durante as eleições, por ser na igreja onde se encontra uma boa parte da juventude e pela mesma receber ensinamentos bíblicos.  "A igreja prepara os jovens para serem pessoas responsáveis; o jovem instruído é prudente e consegue dar conta das situações sociais. Eleição é festa, devemos todos estar sensibilizados que não importa o partido de cada um, temos de contribuir com bons actos, para correr num clima salutar”, apelou.

O dirigente provincial do Coro Juvenil da igreja Bom Deus no Huambo, Benedito Daniel, disse que o culto realizado pelo departamento que dirige foi para saudar e dar as boas vindas ao novo pastor, Domingos Lelo, e falou da missão da juventude cristã.

"É missão da juventude do Bom Deus expandir a palavra de Deus, queremos que os jovens conheçam a verdade em Cristo Jesus. Velamos pela vida espiritual da juventude, pois não queremos jovens nas drogas, delinquência, fumar, namorar antes do tempo, fuga à paternidade entre outras situações menos boas que a juventude enfrenta”.

Benedito Daniel apelou à juventude cristã, em geral, a exercer o seu direito de voto. "Apelamos aos jovens em idade eleitoral para exercerem este acto de cidadania e eleger o próximo governo angolano”, concluiu.

Domiana N´jila

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política