Política

Apresentado livro sobre Sérgio Luther Rescova

A obra “Monó o legado de Sérgio Luther Rescova”, da autoria de Manuel Nhanga Salvador, foi apresentada, sexta-feira, em Luanda, num acto em que foram enaltecidas as virtudes do político e líder juvenil, falecido no ano transacto, vítima de doença.

02/08/2021  Última atualização 09H10
© Fotografia por: DR
A apresentação da obra foi feita por Sebastião dos Santos, contemporâneo de Sérgio Luther Rescova, na presença do Vice-Presidente da República, Bornito de Sousa.

Sebastião dos Santos exortou todas as franjas da sociedade a seguirem e estudarem o legado de Sérgio Luther Rescova e a terem-no como um exemplo de humildade, humanismo e responsabilidade.

O Vice-Presidente da República, Bornito de Sousa, no prefácio da obra refere que a mesma reflecte a grandeza de Sérgio Luther Rescova Joaquim, destacando a sua trajectória como estudante universitário, docente e político, com realce para a sua passagem por vários cargos, desde dirigente juvenil, associativo, deputado, até governador provincial.

Citado pela Angop, o secretário de Estado para a Juventude, Fernando Francisco João, considera-se um produto da acção leva-da a cabo por Sérgio Luther Rescova, que hoje lhe permite fazer parte do Executivo.  Entende que o exemplo do malogrado dirigente deve ser seguido por todos os jovens, independentemente da sua filiação política ou partidária.


O embaixador de Angola nos Emirados Árabes Unidos, Albino Malungo, enalteceu as virtudes de Sérgio Rescova, considerando que o seu legado deve ser seguido e preservado por todos os cidadãos angolanos, principalmente no concernente ao patriotismo demonstrado ao longo da sua vida.

Sérgio Luther Rescova Joaquim nasceu a 16 de Maio de 1980, no município da Damba (província do Uíge), formou-se em Direito pela Universidade Católica de Angola, tendo depois completado o mestrado em Ciências Jurídico-Políticas.
Foi primeiro secretário nacional da JMPLA, deputado pelo MPLA e governador das províncias de Luanda, de Janeiro de 2019 a Maio de 2020, e do Uíge, até à data da sua morte, em Outubro de 2020.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política