Economia

Apresentada estratégia da ANIESA no Bengo

Alfredo Ferreira | Caxito

Jornalista

Com objectivo de melhorar o nível de resposta às questões relacionadas à segurança alimentar, garantir a unidade de actuação inspectiva nacional e contribuir para a melhoria do ambiente de negócios, a Autoridade Nacional de Inspecção Económica e Segurança Alimentar (ANIESA) apresentou, terça-feira, em Caxito, Bengo, a estratégia de actuação para a província.

25/11/2021  Última atualização 10H20
Fátima Sebastião (à direita) representa ANIESA no Bengo © Fotografia por: José Bule |Edições Novembro
No acto de apresentação, o vice-governador para o sector Político, Económico e Social, José Bartolomeu, defendeu que o Estado deve continuar a supervisionar o normal exercício das actividades económicas, no sentido de obter o controlo e o crescimento que se pretende nesse serviço de capital importância para o país e a região.

Acrescentou a actividade de inspecção um instrumento governamental eficaz para o controlo e acompanhamento da actividade económica. 

"Com a apresentação dessa estratégia, estão lançadas as balizas para que os serviços inspectivos locais possam exercer as suas funções sem constrangimentos, na base nos princípios da legalidade, transparência, verdade, eficiência, imparcialidade, igualdade, honestidade, confidencialidade e alto sentido de responsabilidade”, sublinhou o vice-governador do Bengo. 
Para o inspector-geral adjunto da ANIESA, Cristiano Francisco, com essa estratégia, pretende-se garantir um modelo único de actuação a nível do país. "Deixei, no Bengo, os pressupostos metodológicos para o início do exercício da actividade inspectiva”, garantiu. 

Salientou que a ANIESA é a única entidade nacional encarregue de fiscalizar e inspeccionar os estabelecimentos comerciais, à luz da legislação e do regulamento que disciplina a actividade económica no país.

A propósito, esclareceu que o acto de apresentação serviu, também, para abrir, oficialmente, a representação da ANIESA na província do Bengo, com objectivo de garantir o controlo, acompanhamento e supervisão do exercício das actividades locais, no domínio económico. 

Na província do Bengo, a ANIESA passa a ser coordenada pela directora do Gabinete Provincial do Desenvolvimento Económico Integrado, Fátima Sebastião, que já apontou como prioridade o enquadramento de especialistas de vários sectores, como Turismo, Am-biente, Comércio, Indústria e Pesca, a fim de inspeccionar a actividade económica na província.

A especulação nos produtos da cesta básica, conflitos familiares e de terras destacam-se entre as principais denúncias registadas pelo Gabinete Provincial do Desenvolvimento Económico e Integrado do Bengo. 

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia