Opinião

Apostar seriamente no potencial do digital

Luanda acolhe, desde quarta-feira, o maior evento de tecnologias de Angola, onde se espera que a inovação e o impacto da transformação digital na sociedade tragam novos paradigmas e programas de mudanças em todos os sectores de actividade.

14/06/2024  Última atualização 09H50

Durante três dias, o Centro de Convenções de Talatona está transformado no centro da discussão sobre o futuro do digital. Cerca de 125 startups e 70 empresas apresentam diversos produtos tecnológicos, numa simbiose de muita interactividade e inovação. Participam do fórum, que decorre sob o lema "Digitalizar, conectar e inovar”, responsáveis e especialistas de vários países, como Nigéria, Zâmbia, Estados Unidos da América, Brasil, China, Namíbia, França, Rússia, Portugal, Egipto, Marrocos, Índia, Cabo Verde, Alemanha, Japão, Israel e Itália, a quem o Chefe de Estado angolano – coube a honra de proceder à abertura do evento – agradeceu pela participação.

As Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) têm desempenhado um papel essencial na transformação e dinamização das sociedades contemporâneas. As TIC também têm um papel relevante no cumprimento dos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Isso mesmo deixou patente o Presidente João Lourenço que, ao citar dados das Nações Unidas, indicou que estudos actuais indicam que os sistemas digitais podem contribuir para que se atinja rapidamente cerca de 70% das 169 metas dos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável.

O grande empecilho para a materialização deste desiderato é a exclusão digital, que ainda apresenta números preocupantes, uma vez que, segundo dados da União Internacional das Telecomunicações, também citados, ontem, por João Lourenço, o índice de penetração da Internet cobre apenas 67 por cento da população mundial. A situação é agravada no continente africano, onde o indicador é ainda mais baixo – 37 por cento –, apesar de, nos últimos anos, registar-se um crescimento significativo do número de utilizadores da Internet.

Por isso, tal como defendeu o Titular do Poder Executivo, é preciso partir para acções massivas com vista ao alcance da "transformação digital sustentável e inclusiva”, para que milhões de pessoas possam se beneficiar, quer globalmente quer em cada um dos países ou regiões do mundo.

O Angotic-2024 nos parece ser um contributo no caminho para a concretização deste objectivo. O importante é que todas as partes interessadas partilhem os seus conhecimentos e experiências, pois, como referiu o Presidente João Lourenço, é chegado "o momento de assumirmos o compromisso de apostar seriamente no potencial do digital”!

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Opinião