Economia

Apoio institucional viabiliza a produção do ano agrícola

As autoridades entregaram 1700 toneladas de sementes e fertilizantes a famílias camponesas e cooperativas agrícolas do Huambo e 385 toneladas desses mesmos insumos a produtores do sector da Agricultura Familiar no Cuando Cubango, em operações destinadas a viabilizar a campanha agrícola 2021-2022, de acordo com informações oficiais obtidas nas duas províncias.

12/11/2021  Última atualização 09H45
Doações de sementes, esta semana, nas duas províncias são superiores a duas mil toneladas © Fotografia por: Edições Novembro
O director do Gabinete Provincial da Agricultura, Florestas e Pesca do Huambo, António Camuti, disse, à margem da 10ª Sessão Ordinária do Governo Provincial, que a doação de insumos enquadra-se no plano da campanha agrícola 2021/2022, em que se prevê assistir perto de 255 mil famílias rurais com recursos disponibilizados pelo ministério de tutela.

Frisou que a distribuição dos insumos e meios de trabalho vai beneficiar 60 por cento da população da província, acrescentando que, para o presente ano agrícola, foram preparados mais de 300 hectares para o cultivo de  milho, feijão, batata-rena, doce, massambala, soja e hortícolas.

O Ministério da Agricultura e Pescas, disse, adquiriu quantidades significativas de insumos agrícolas e sementes para atender às necessidades das populações camponesas, tendo iniciado, há pouco mais de uma semana, um processo de distribuição por operadores do sector da Agricultura Familiar, de forma a coincidir com o calendário da época chuvosa.    
                           
O sector prevê, segundo António Camuti, uma colheita de mais de um milhão de toneladas, mercê dos insumos distribuídos e das condições climatéricas, que têm sido mais favoráveis que nos anos anteriores, caracterizados por períodos prolongados de seca.
A situação da estiagem afectou mais de 90 por cento do resultado da produção dos agricultores, tendo-se verificado, também, a falta de assistência técnica aos camponeses, apesar de ainda ter sido possível recuperar seis mil toneladas de produtos diversos, avançou.

    
Ajudas no Cuando Cubango

Umas 205 toneladas de sementes de milho, arroz, feijão-frade, massambala e massango são entregues, até ao final deste mês, a 96.232 famílias camponesas do Cuando Cubango, para apoiar a lavoura na campanha agrícola 2021-2022, anunciou o director do Gabinete Provincial da Agricultura, Pecuária e Pesca.

António Pereira afirmou à imprensa que o fornecimento das sementes visa o alcance das metas propostas para esses produtores que, nesta presente campanha agrícola (entre Outubro do ano em curso e Setembro do próximo), cultivam numa área de 192 464 hectares, para obter uma colheita de 200 mil toneladas de cereais, tubérculos e hortícolas.

O director acrescentou que, além das sementes, foram doadas 180 toneladas de fertilizantes, mais de quatro mil enxadas e igual número de catanas, 60 motobombas, sete motocultivadores e mais de 100 charruas de tracção animal.
Estão disponíveis, prosseguiu, 30 toneladas de sementes de arroz para que os camponeses, sobretudo do Cuito Cuanavale e Cuchi, aproveitem o potencial que as duas localidades possuem para a produção em grande escala do cereal, que é o mais consumido do mundo.

António Pereira referiu que, ao longo da campanha, os camponeses vão ser apoiados com instrumentos agrícolas necessários, assistência técnica e formação, algo que eleva a probabilidade da obtenção de boas colheitas se combinado com previsões do Instituto Nacional de Meteorologia e Geofísica (INAMET) que indicam que, a província recebe chuvas regulares ao longo do ano agrícola.
Com base nessas indicações, considerou, é possível prever que o sector da Agricultura Familiar recupere das perdas na época passada causadas pela seca, inundações, praga de gafanhotos e o arrefecimento do mercado em consequência das restrições adoptadas para conter a pandemia da Covid-19.

Na campanha de 2020-2021, 68 mil famílias camponesas cultivaram uma área de 141 mil hectares, mas perderam 45 por cento da produção devido a essas circunstâncias, obtendo colheitas de 84 mil toneladas, face às 165 mil previstas.
A Gesterra está a preparar uma área de 350 hectares para o cultivo de milho ao longo do canal de irrigação do Missombo, estando a mobilizar equipamentos para desbravar a terra e dar o início da sementeira a partir dos próximos dias, anunciou o director.

Justino Victorino | Huambo Carlos Paulino | Menongue

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia