Política

APN promete subsídio de 120 mil kwanzas

Edvaldo Lemos | Caxito

Jornalista

O presidente da Aliança Patriótica Nacional (APN), Quintino Moreira, prometeu, esta quarta-feira, em Caxito, que, em caso de vitória nas eleições de 24 de Agosto, os antigos combatentes e veteranos da pátria terão direito à casa e um subsídio mensal de 120 mil kwanzas.

04/08/2022  Última atualização 11H37
Na província do Bengo, APN caça voto de indecisos © Fotografia por: Edmundo Eucílio| Edições Novembro

O político, que discursava para centenas de militantes, amigos e simpatizantes da APN, no campo do Kitongola, sublinhou que "todos aqueles que combateram e viram muitos dos seus compatriotas partirem para o além devem receber mensalmente 120 mil kwanzas, para que possam ter uma vida boa”. Caso seja eleito, o candidato da APN a Presidente da República promete trabalhar na criação de uma Lei que vele pelos direitos dos antigos combatentes e veteranos da pátria, capaz de garantir uma vida melhor a todos os que combateram com muito suor e sacrifício, na luta pela conquista da Independência Nacional.

"Os antigos combatentes precisam de direitos que protejam a sua vida. Foram eles que lutaram para que Angola continuasse a ser uma terra unida e indivisível”, destacou. Sobre a região do Bengo, Quintino Moreira prometeu criar políticas de cedência de créditos, através dos bancos comerciais, sem necessidade de os beneficiários serem membros de um determinado partido político.

"Aqui, cultiva-se muita banana e, também, muito café. No governo da APN haverá macro investimentos, para que toda a produção agrícola seja transformada em riqueza alimentar e sustentável para o povo angolano”, disse. No Bengo, o acto político de massas, promovido pela APN, foi antecedido de uma passeata com dezenas de veículos, entre automóveis e motociclos, nos mercados do Panguila e do Cawango, no município do Dande (sede provincial).

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política