Economia

Anunciadas 40 empresas em leilão de diamantes

Cinco empresas nacionais figuram entre as 40 que se habilitaram a participar no 1.º Leilão Internacional de Diamantes Brutos, que se realiza quinta-feira, em Luanda, para licitar pedras de grande valor comercial, uma das quais com 114 quilates, anunciou hoje o ministro dos Recursos Minerais e Petróleos.

29/01/2019  Última atualização 07H21
DR © Fotografia por: Ministro dos Recursos Minerais e Petróleos e o presidente da SODIAM mostram a foto de um dos diamantes a leiloar

Diamantino Azevedo falava no lançamento do leilão auspiciado pela Sociedade de Comercialização de Diamantes (SODIAM), no qual são licitado seis diamantes raros, além do de 114 quilates, outros cinco com 85, 75, 70, 62 e 46 quilates.

O presidente do Conselho de Administração da SODIAM, Eugénio Bravo da Rosa, informou que os diamantes são provenientes da mina do Lulo, na Lunda-Norte, e que o de 114 quilates é do tipo Illa D-Colour, enquanto o de 46 é um colorido rosa, ambos candidatos a um novo recorde para a indústria diamantífera angolana.
“A mina do Lulo é uma área muito fértil na produção desta pedras preciosas e acreditamos que teremos outras para trazer a leilão”, disse.

Eugénio Bravo da Rosa informou que o processo de licitação decorre de forma fechada e a sua inscrição vai decorrer através de uma plataforma online acessível desde ontem no site www.sodiamsales.com. “As empresas não terão acesso às ofertas de concorrentes que participam no leilão”, explicou o responsável.
Referiu que o registo é feito através de um código de identificação de usuário e uma senha, fornecida via e-mail a cada participante pela plataforma online desenvolvida pela Sodiam. “Com os dois códigos o participante poderá fazer a oferta de preço e as licitações são individuais para cada pedra. Um determinado concorrente poderá fazer para sete ou para uma”, disse.
Em relação ao calendário de leilão, será realizado um registo de participantes na plataforma “online”, ontem e hoje, com as licitações a iniciarem às 00h00 e a encerrar às 12h00 de quinta-feira, com resultados publicados no dia seguinte, na sexta-feira 1 de Fevereiro.
“Das 12 às 15 horas de quinta-feira, a comissão responsável pela análise e apuramento dos resultados de licitação por cada pedra vai validar os resultados que são fornecidos ao ministro dos Recursos Minerais e Petróleo”, informou.
Transparência no leilão
Eugénio Bravo da Rosa declarou que a realização do leilão representa um marco da alteração da política de comercialização de diamantes e vai garantir maior nível de transparência e modernidade, com a  introdução de novas tecnologias para o desenvolvimento da actividade de comercialização.
“Pretendemos que a actividade desenvolvida pela SODIAM seja assente nas melhores práticas internacionais, porque trabalhamos no sentido de criar condições para que os nossos gestores e técnicos se equiparem aos melhores a nível internacional, como os da Antuérpia, Mumbai (Índia), Dubai e Israel”, indicou.
O presidente do Conselho de Administração da SODIAM definiu a companhia como um canal único de comercialização de diamantes, exclusivo para a compra, venda e exportação de todos os diamantes produzidos em Angola.
O responsável informou que o evento internacional reúne técnicos de 34 empresas diamantíferas que desde ontem verificam e avaliam as pedras a serem leiloadas. “A vinda destes cidadãos estrangeiros vai representar um acréscimo de receitas e uma contribuição considerável para o turismo no país”, disse.
O ministro informou que a comissão técnica é composta por especialistas da ENDIAMA, SODIAM, Sociedade Mineira do Lulo, Comissão do Processo de Kimberley e o Ministério dos Recursos Minerais e Petróleo e disse esperar por um resultado final que demonstre à sociedade angolana o compromisso com a transparência na comercialização dos diamantes de Angola.

 

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia