Cultura

António Custódio é sepultado hoje no Cemitério de Sant´Ana

Armindo Canda

Jornalista

O presidente do grupo carnavalesco União Mundo da Ilha, António Custódio, que morreu no último domingo, aos 54 anos, vítima de doença, vai hoje, às 10h00, a enterrar, no Cemitério de Sant’Ana, em Luanda.

12/06/2024  Última atualização 09H39
Carnavalesco morreu, domingo, vítima de doença, aos 54 anos © Fotografia por: DR

De acordo com o programa das exéquias, teve início ontem, às 20h00, com um acto cultural, na Nova Marginal da Praia do Bispo, seguida de uma vigília, na sede do União Mundo, situada no bairro Lelo, à Ilha do Cabo. Hoje, 8h30, acontece a missa de corpo presente no Velório Provincial de Luanda, onde parte o cortejo fúnebre.

Tio Mano, como era carinhosamente tratado, durante décadas, ajudou o seu grupo na conquista de vários títulos do Carnaval de Luanda, em diversas categorias, como sendo um dos mais emblemáticos da capital do país e da história do Entrudo.

António Custódio foi líder e comandante do União Mundo da Ilha até à edição de 2024, e esteve sempre atento às mudanças do quotidiano para procurar inovar e implementar novos conteúdos ao grupo, mas sempre respeitando as raízes culturais e a tradição dos ilhéus.

O malogrado faz parte das gerações que herdaram dos fundadores do União Mundo da Ilha a afeição pelo Entrudo. Enquanto esteve na liderança do grupo, procurou dar continuidade ao legado de mais de seis décadas de existência, em que a agremiação se tornou uma das mais importantes referências de Luanda.

Embora o grupo tenha como pano de fundo abordar a generalidade das tradições da Ilha do Cabo, desde 2020, último título conquistado pelo grupo, António Custódio apostava na inovação diante da dinâmica dos acontecimentos sócio- culturais, económicos e políticos do país e do mundo. "Filho legítimo do mar” sempre procurou enquanto presidente do Mundo da Ilha preservar os costumes dos ilhéus.

Condolências da APROCAL

Em nota de condolências, o presidente da Associação Provincial do Carnaval de Luanda (APROCAL), Victor Nataniel Narciso "Tany Narciso”, realça que António Custódio era um membro exemplar e participativo.

Nesta hora de dor e luto, sublinhou, a direcção da APROCAL verga-se perante a sua memória e apresenta à família enlutada e ao grupo União Mundo da Ilha, os mais profundos sentimentos de pesar.

O grupo carnavalesco União Recreativo Kilamba (URK) refere, em nota de condolências, que foi com muita dor e consternação que a direcção tomou conhecimento do passamento físico de António Custódio, presidente do União Mundo da Ilha.

"A direcção do URK e o seu colectivo de membros endereçam à família enlutada e aos membros do União Mundo da Ilha, as mais sentidas condolências”, lê-se no comunicado.

Por sua vez, Maneco Vieira Dias, presidente da Associação Angolana de Dança (AADança) e coordenador do Ballet Kilandukilu, recordou que há 15 dias abordou com o malogrado assuntos ligados à dança na sua generalidade.

"Continuaremos a recordar-te com as coisas positivas que a vida nos permite, obrigado presidente pelo legado deixado às novas gerações”.

O presidente do grupo carnavalesco União Mundo da Ilha, António Custódio, morreu, domingo, vítima de doença, aos 54 anos, deixando enlutado e mais pobre o Carnaval de Luanda.

Maneco Vieira Dias lamentou, igualmente, a morte do coreógrafo Sakaneno João de Deus. "Juntos decidimos revitalizar o movimento da dança em Angola, há sensivelmente oito anos, e realizámos espectáculos durante dois dias, com mais de 300 bailarinos dos mais variados géneros”.

O coordenador do grupo Kilandukilu lembrou, igualmente, a homenagem feita a Sakaneko João de Deus, enquanto em vida. "É em vida que se deve homenagear as pessoas, e fizemos com o Sakaneno. Mas, fomos impotentes diante de tudo que viveste nos últimos tempos, és um companheiro de muitos momentos bons e maus”.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Cultura