Economia

ANIESA suspende mais oito empresas

Ana Paulo

Jornalista

A Autoridade Nacional de Inspecção e Segurança Alimentar (ANIESA) suspendeu por infracções diversas, nos últimos 20 dias, a actividade comercial de oito (8) empresas, das 103 inspeccionadas em cinco províncias do país, segundo dados avançados pela direcção da instituição.

20/09/2021  Última atualização 05H40
Inspecção detecta irregularidades nos operadores económicos © Fotografia por: DR
Das empresas com actividades suspensas, três estão localizadas na província do Huambo, duas na Huíla e as restantes três na província do Namibe. O Moxico e o Namibe complementam as cinco províncias visitadas.

Segundo informações fornecidas pela ANIESA ao Jornal de Angola, sem divulgar os nomes das empresas, uma vez que o processo está em andamento para as devidas sanções, os estabelecimentos comerciais em causa são supermercados, armazéns, indústria panificadora, matadouro, fábrica de tratamento de água e fábrica de gelo.

No terreno, os serviços de inspecção registaram ainda 249 infracções e 18 notificações.
Os estabelecimentos em causa cometeram infracções como a falta de comprovativo de pagamento de impostos, de equipamentos de trabalho, de estrutura de cálculos, de factura de aquisição, deficiente arrumação dos produtos, ausência de contrato de recolha de resíduos sólidos, alimentos em estado avançado de deterioração.

Constituírem ainda principais infracções, falta de asseio e higiene, ausência de Alvará de exploração, ausência de rotulagem em alguns produtos, produtos com datas de validade vencidos, produtos mal acondicionados, como mistura de peixe e carne em câmara frigorífica, falta de plano de desinfestação e de sinalização nas áreas de trabalho. A título de exemplo, quanto às infracções, a ANIESA destaca a província do Moxico, no município do Luau, onde  uma das  brigadas constatou a venda ilegal de combustível, que culminou com a apreensão de um contentor com cerca de 200 bidões de combustível.

Ainda no Moxico, procedeu-se, igualmente, a inutilização de alimentos confeccionados e congelados, sumos, carne de hambúrguer, destruição de 20 caixas de peixe, entre outros. Nesta acção, a ANIESA, o SIC e a Polícia Nacional procederam a apreensão do referido combustível e foi instaurado o processo crime.
Por outro lado, na província de Benguela foram apreendidos e inutilizados 4.215 pães e 296 caixas de suturas cirúrgicas, que se encontravam à venda.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia