Política

Angola volta a defender fim do embargo contra Cuba e RCA

César Esteves | Nova Iorque

Jornalista

Angola voltou a defender, há instantes, na sede das Nações Unidas, em Nova Iorque, Estados Unidos da América, o fim do embargo económico contra Cuba, solicitando a retirada das medidas unilaterais e as sanções aplicadas ao povo cubano.

26/09/2022  Última atualização 20H02
© Fotografia por: Dombele Bernardo
A posição foi assumida pela representante permanente de Angola junto das Nações Unidas, a embaixadora Maria de Jesus Ferreira, ao discursar no último dia do Debate de Alto Nível da 77ª sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas, em representação do Chefe de Estado, João Lourenço, que se encontra em visita privada no Reino de Espanha.

"No geral, Angola defende o levantamento de todas as sanções unilaterais ou medidas coercivas impostas contra as populações do Zimbabwe, Venezuela e outros, sem mandato do Conselho de Segurança”, aclarou.

Por outro lado, Maria de Jesus Ferreira defendeu, igualmente, o levantamento do embargo de armas contra a República Centro Africana, que já dura há algum tempo.

A propósito deste assunto, a diplomata esclareceu que Angola continua a defender que todos os Estados têm o direito inalienável de criar a própria capacidade de defesa contra as ameaças externas, equipando as suas Forças Armadas com homens, armas e equipamentos que atendam às necessidades nacionais.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política