Política

Angola vai receber apoio para o combate ao cancro

O director-geral da Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA), Rafael Mariano Grossi, anunciou, esta terça-feira , em Lisboa, que a instituição vai apoiar o país no tratamento de doentes com cancro.

29/06/2022  Última atualização 07H25
© Fotografia por: Kindala Manuel | Edições Novembro Lisboa

Rafael Mariano Grossi, de nacionalidade argentina, fez o anúncio à saída da audiência com o Presidente da Re-pública, João Lourenço, que se deslocou a Portugal para participar na II Conferência das Nações Unidas sobre os Oceanos.

O director-geral da Agência Internacional de Ener-gia Atómica não avançou o montante a investir no país, tendo apenas referido que o encontro com o Chefe de Estado foi produtivo, e permitiu abordar possibilidades de trabalho que a AIEA pode realizar em conjunto com Angola no sector da Saúde.

"Podemos cooperar, especialmente, nas áreas da saúde humana, de formação em matéria de capacidade oncológica, radioterapia e de transferência de tecnologia", salientou o director Rafael Mariano Grossi.  

Esta aproximação, que pode ser consolidada a curto prazo, oferece uma boa oportunidade ao Instituto Angolano de Controlo do Cancro (IACC), para potenciar a sua operacionalidade. A instituição, antigo Centro Nacional de Oncologia, tem capacidade para 300 consultas por dia, contando, para tal, com 220 trabalhadores, dos quais, pouco mais de 30 são médicos, número insuficiente para atender à demanda.

O elevado preço dos me-dicamentos de combate ao cancro e da manutenção dos equipamentos, aliado ao défice de recursos humanos são apontados como os principais problemas enfrentados pela instituição. Dados oficiais do instituto, dão conta que o mesmo regista, mensalmente, cerca de 30 vítimas mortais, por diferentes tipos de cancro.

Os casos mais frequentes são os do cancro do pulmão, da mama, do estômago, da próstata, da cabeça, do pescoço, do cólon e do recto. As mortes são causadas, principalmente, pela chegada dos pacientes à unidade já em fase terminal, segundo dados disponibilizados pelo IACC.

 

Enviado da Coreia do Sul

O Presidente da República recebeu, ainda esta terça-feira , em audiência, o enviado especial do Presidente da Coreia do Sul, Jung Sung-Min, com quem abordou assuntos ligados ao fortalecimento das relações de cooperação, com destaque para o sector da Economia.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política