Política

Angola vai apresentar as acções no ambiente

Edna Dala

Jornalista

O Governo angolano está a preparar as questões de carácter temático, organizativo e logístico para sua participação, a partir de segunda -feira, na Conferência Mundial sobre os Oceanos, que será acolhida por Lisboa, Portugal, onde vai apresentar as acções implementadas pelo país na protecção e aproveitamento do mar.

24/06/2022  Última atualização 12H31
© Fotografia por: DR
A Conferência, a ser promovida pela Organização das Nações Unidas (ONU), com o apoio dos governos de Portugal e do Quénia, decorre até ao dia 1 do próximo mês. Para tal, uma comissão multissectorial, criada por orientação do Presidente da República, está a cuidar do processo de articulação das valências técnicas, tendo como base as actividades desenvolvidas pelas instituições no ramo do ambiente.

A ministra de Estado para Área Social, Carolina Cerqueira, avançou que a comissão, tendo vista as fases de organização da conferência, procede ao acompanhamento da preparação das actividades em Lisboa. Em declarações à imprensa, à margem da audiência que manteve, na quarta-feira, com a coordenadora residente do Sistema das Nações Unidas em Angola,  a ministra de Estado realçou que, durante a conferência, Angola vai dispor de um stand, onde serão exibidas imagens sobre o país e a importância do oceano no Desenvolvimento Sustentável, explorado como forma de renda e no âmbito da riqueza nacional e  da "economia azul”.

O stand, pontualizou, não é um espaço grande, e a sua dimensão foi previamente determinada pelos organizadores, permitindo, assim, que a delegação angolana passe imagens do trabalho realizado no país, oferecendo condições objectivas para que se perceba o enquadramento do oceano como riqueza, numa era moderna, dentro dos padrões de sustentabilidade, através do qual assenta a cooperação, mutualismo, amizade e solidariedade com outros povos.

Os Governos estão apostados em empregar soluções baseadas na própria natureza para reverter o quadro de ameaças que põem em causa a saúde dos oceanos, referiu. A ministra de Estado para Área Social, Carolina Cerqueira, salientou que na reunião mundial sobre o ambiente e as mudanças climáticas, que teve lugar recentemente em Estocolmo, Suíça, foi destacado o importante papel do Chefe de Estado, João Lourenço, na agenda governamental que confere o ambiente como um factor de desenvolvimento na sustentabilidade da economia.

Para Carolina Cerqueira, o oceano não distancia as populações, nem as economias, e, nessa ordem, permite a cooperação entre todos os Estados e povos.

 

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política