Economia

Angola tem 14 MegaWatts de energia solar instalados

Angola já dispõe de uma capacidade de produção de 14 MegaWatts de energia solar, instalada em zonas rurais, para reduzir o défice naquelas áreas, informou ontem, em Luanda, o secretário de Estado da Energia, António Belsa da Costa.

20/06/2019  Última atualização 09H39
Alberto Pedro | Edições Novembro © Fotografia por: Secretário de Estado Belsa da Costa falou num Fórum em Luanda

No domínio da energia solar, Angola conta com o funcionamento de pequenos sistemas, nas zonas com maior carência energética das províncias do Bié, Cuando Cubango, Zaire, Lunda Sul, Moxico, Lunda Norte, Cunene, Huíla e Cuanza Sul,
Além da implantação e expansão do sistema de energia solar fotovoltaica na rede pública, o país conta com outras fontes de geração de energia eléctrica, com destaque para a Central de Ciclo Combinado no Soyo, as barragens de Cambambe, Laúca, Capanda e Caculo Cabaça o que permitirá ao país alcançar a capacidade de sete mil megawatts até finais de 2022.
O secretário de Estado, que falava no Fórum Internacional sobre energias renováveis que decorreu sob o tema “Soluções para o desenvolvimento económico sustentável”, sublinhou que o sector está em crescimento e com a introdução na matriz energética das fontes de energias renováveis, haverá uma redução dos gastos na aquisição de combustível para produção de energia da empresa pública de Produção de Energia (PRODEL).

Divulgar as valências

Para Belsa da Costa, a realização de fóruns sobre o assunto vai facilitar a divulgação das valências energéticas do país e atrair investidores para o sector. “Com a elaboração do atlas das energias renováveis foram difundidas as potencialidades naturais de Angola. O Banco Mundial e o BCG estão a prestar assessoria no intuito de melhorar os incentivos para que os empresários possam de facto apoiar-nos e investir”, disse.
O mapeamento dos ventos em Angola permitiu a elaboração de mapas dos recursos Eólicos e Solares do País e tem como objectivo final a identificação das zonas com melhor potência eólica e solar.

Iluminação pública

Quatro mil, setecentos e oitenta e cinco postes de iluminação pública solar fotovoltaica vão ser instalados pelo Ministério da Energia e Águas, de acordo com o programa de energias renovais a ser implementado no período 2018-2022.
Com base no programa, a potência a instalar vai ser de 1011 Kwp-1Mwp e contará também com a instalação de 686 kits de Sistema Solar Fotovoltaico e 315 Instalações eléctricas. Os projectos prioritários são os Parques Eólicos Kiwaba Nzoji I (Malanje) com 62 MW, Kiwaba Nzoji II (Malanje) com 42 MW, Mussende I (Cuanza Sul) com 36MW, Mussende II (Cuanza Sul) com 44 MW, Gastão (Cuanza Norte) com 30 MW, Caculo (Huíla) com 88MW, Chibita (Huíla) com 78MW, Benjamim (Benguela) com 52 MW, Nharea (Bié) com 36 MW e Calenga (Huambo) com 84 MW.
No âmbito das actividades do Ministério da Energia e Águas, estão em curso dois projectos de energias renováveis, nomeadamente, Implementação de Sistemas de Energia Solar e o Mapeamento dos Ventos em Angola.
A implementação dos sistemas de Energia Solar tem por objectivo a electrificação das zonas rurais, com a instalação de sistemas solares fotovoltaicos autónomos em infra-estruturas sociais, nomeadamente escolas, postos médicos, postos policiais, edifícios administrativos, jangos sociais e postos de iluminação pública.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia