Coronavírus

Angola recebe cerca de 600 mil doses no próximo mês

Domingos dos Santos

Jornalista

Cerca de 600 mil doses das vacinas da AstraZeneca, Pfizer e Johnson & Johnson chegam no próximo mês ao país, anunciou, em Luanda, a directora Nacional de Saúde Pública.

29/07/2021  Última atualização 07H30
© Fotografia por: José Cola | Edições Novembro
Em declarações à Rádio Luanda, Helga Freitas explicou que essa remessa de vacinas será para a primeira dose dos cidadãos que, até ao momento, ainda não foram vacinados. "Em Agosto chegam cerca de 600 mil vacinas da AstraZeneca, Pfizer e Johnson & Johnson, porque, de facto, temos de iniciar com a primeira dose”, disse.

Ontem, foi retomada a aplicação da segunda dose da vacina Sputnik V nos postos do Paz-Flor e da Cidadela Desportiva. Segundo a directora Nacional de Saúde Pública, mais de duas mil pessoas receberam mensagens para comparecerem aos postos de imunização para receberem a segunda dose.

"Temos mais de duas mil pessoas, a quem enviámos mensagens, que não compareceram para fazer a segunda dose. Pedimos a essas pessoas para comparecerem, porque precisamos fechar essa primeira etapa. Não precisamos arrastar o processo de vacinação da segunda dose”, disse.

Angola começou o processo de vacinação no dia 2 de Março, quando recebeu as primeiras 624 mil vacinas da AstraZeneca, financiadas pela iniciativa Covax. Desde aquela data, mais de um milhão e meio receberam a primeira e a segunda doses.

O Plano Nacional de Vacinação definido pelo Governo angolano será desenvolvido em duas etapas. Na primeira etapa, 20 por cento da população será vacinada. A vacinação será feita em duas fases, para administrar as duas doses necessárias para conferir imunidade e serão utilizadas 12.8 milhões de doses de vacina a serem fornecidas pela Covax.
Na segunda etapa, pretende-se vacinar mediante campanhas massivas às pessoas da faixa etária entre os 16 e 39 anos (10.4 milhões de habitantes), correspondendo a 32% da população.

Pretende-se que 20.7 milhões de doses da vacina sejam adquiridas através do financiamento do Banco Mundial (86.2%) e do Banco Europeu de Investimento (13.8%). Esta aquisição será feita através da iniciativa Covax, de modo a ter acesso a preços subvencionados de sete dólares por dose.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Coronavírus