Desporto

Angola perde com a Nigéria, mas mantém aspirações

Juscelino da Silva

Jornalista

A jogar debaixo de forte chuva, que durou cerca de uma hora, a Selecção Nacional sénior feminina de basquetebol perdeu, ontem, diante da Nigéria, por 65-85, no segundo e último jogo da fase preliminar referente ao Grupo B do Afrobasket´2021, que decorre na cidade de Yaoundé, nos Camarões.

21/09/2021  Última atualização 06H00
Extremo-base Rosemira Daniel tem sido uma das apostas no “cinco” inicial de Walter Costa © Fotografia por: Alberto Pedro | Edições Novembro
Apesar da derrota, as angolanas garantiram o acesso aos quartos-de-final da 27ª edição do Campeonato Africano das Nações.

Walter Costa e atletas sabiam que o jogo não seria fácil. E o resultado, a favor das campeãs em título, começou a ser desenhado ainda no primeiro quarto, tendo os nervos e a ansiedade tomado conta das jogadoras angolanas, fazendo o resultado, prova disso, com desvantagem no marcador (18-31).

No reatamento do segundo quarto, as angolanas ajustaram a defesa de forma a tentarem secar a avalanche ofensiva que se fazia sentir por parte das opositoras. Mas o plano durou cerca de dois minutos. As nigerianas conseguiram desfazer a muralha defensiva da Selecção com as suas torres bem direccionadas para o ataque.
Perante os inúmeros erros defensivos de Angola a Nigéria foi para o intervalo maior a vencer por 52-28.  Nessa altura, a capitã do "cinco" nacional, Nadir Manuel, era a mais inconformada. A poste lutava o quanto bastava para travar as torres nigerianas, mas sem sucesso.

No reatamento da segunda parte, Walter Costa mandou para a quadra o mesmo "cinco" que começou a partida, com a Italee Lucas (base), Regina Pequeno (extremo-base),   Ana Gonçalves (extremo), Avelina Peso (extremo-poste) e Cristina Matiquite (poste).


Angola passou a defender melhor e com boa circulação de bola chegou a aproximar-se do resultado. Apercebendo-se do agigantamento do opositor, o técnico norte-americano, Otis Hughley, solicitou um desconto de tempo, conversou com as suas jogadoras  e as nigerianas voltaram a assumir o comando do jogo.

Se por um lado, Nadir Manuel lutava com as postes da Nigéria, por outro Cristina Matiquite era a grande impulsionadora do jogo ofensivo. A atleta angolana marcava e assistia as colegas.

Ainda assim, Angola voltaria a perder o terceiro quarto, por 47-67, resultado que não deixaria dúvidas em relação à  superioridade das nigerianas. A partir daí começou a ficar desenhada a derrota do combinado nacional, que sabia de antemão que o jogo não seria fácil.

No último quarto as angolanas não viraram a cara à luta e decidiram vender cara a derrota, com uma defesa mais aguerrida que desgastava as postes da Nigéria. O "cinco" nacional pressionava de forma alta o último reduto das nigerianas,  mas a história do jogo estava escrita. A Nigéria não mais deixou fugir a vitória, fixando o resultado final em  65-85.

Apesar da derrota, o combinado nacional garantiu o acesso à outra fase, fruto da vitória sobre Moçambique na estreia.  No "cinco" nacional salta à vista a exibição da base Italee Lucas que foi a cestinha do jogo, com 19 pontos,  seguida da poste Cristina Matiquite com 15.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Desporto