Sociedade

Angola já tem mais de dez milhões de vacinas disponíveis

Edivaldo Cristóvão

Jornalista

Angola tem mais de dez milhões de vacinas disponíveis para o combate à Covid-19, de acordo com a ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta.

12/10/2021  Última atualização 05H05
© Fotografia por: Alberto Pedro | Edições Novembro
A governante falava esta  segunda-feira (11), no Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, após a recepção de mais 600 mil doses de vacinas da Pfizer, doadas pelos EUA. Sílvia Lutucuta aproveitou para voltar a tranquilizar a população, dando a certeza de que há vacinas suficientes e disponíveis para atender a todos que estão dentro do plano de vacinação.

"O objectivo principal do Executivo é vacinar, até final de Dezembro, cerca de 70 por cento da população com idade igual ou superior a 18 anos", destacou. A ministra da Saúde considera que este lote veio reforçar o plano de vacinação contra a Covid-19 e que o Executivo está satisfeito com mais esta doação do Governo norte-americano. A governante acrescenta que o Governo agradece, particularmente, ao Presidente Joe Biden, pelos esforços que tem feito para que o acesso às vacinas seja mais facilitado em muitos países.

Sílvia Lutucuta referiu não ser a primeira vez que o Governo norte-americano faz doações a Angola, tendo feito já em outras ocasiões, através da iniciativa da Covax. Até ao momento, o país já recebeu mais de dois milhões de doses de vacinas da Pfizer, que se juntam aos restantes que chegaram de doações e iniciativas do Executivo. Na ocasião, a embaixadora dos EUA em Angola, Nina Maria Fite, afirmou que os EUA pretendem doar, nas próximas semanas, mais de dois milhões de vacinas ao Governo angolano.

A embaixadora realçou que, com a entrega das 600 mil doses, ontem, já totalizaram cerca de dois milhões entregues a Angola pelo Governo norte-americano.

Nina Maria Fite garantiu que estas doações fazem parte de um programa lançado pelo Presidente Joe Biden, que pretende doar, até ao final do ano, mais de 500 milhões de vacinas em 100 países. "É um desejo dos EUA que todos os países possam ter acesso às vacinas, para que todos estejam salvos desta pandemia”, disse a embaixadora.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade