Sociedade

Angola forma cerca de 100 profissionais de cardiocirurgia

Cerca de 100 profissionais de cardiocirurgia serão formados no âmbito de um acordo assinado, nesta segunda-feira, em Luanda, entre o Ministério da Saúde e a petrolífera italiana Eni, a fim de beneficiar perto de 250 pacientes ao ano e reforçar serviços de hospital especializado.

27/06/2022  Última atualização 21H34
© Fotografia por: CIPRA | Arquivo

A ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta, e o director-geral da Eni, Adriano Mongini, foram os subscritores do memorando de entendimento, cuja cerimónia decorreu no Complexo Hospitalar de Doenças Cardiopulmonares Cardeal Dom Alexandre do Nascimento, em Luanda.

 "Ao abrigo do memorando, a Eni reforçará os serviços cardiovasculares do complexo Cardeal Dom Alexandre do Nascimento, reforçando a capacidade de cirurgia cardiovascular através da criação de um programa de formação para criar um serviço de cirurgia cardíaca sustentável”, lê-se num comunicado citado pela Lusa.

A petrolífera apoiará também o serviço cardiovascular do hospital através da prestação de intervenções cardiocirúrgicas e prestará apoio técnico à gestão do hospital, concentrando-se na administração hospitalar, gestão de recursos humanos e engenharia médica.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade