Sociedade

Angola foi distinguida com medalha de mérito

Angola foi distinguida pela Organização Mundial da Saúde (OMS), com a medalha de mérito “Mundo Sem Tabaco”, pelos esforços desenvolvidos no combate e controlo do tabagismo.

08/06/2019  Última atualização 10H56
Dr © Fotografia por: Cigarro tem consequências nefastas para a saúde

Ao falar no acto de entrega da medalha, o representante da OMS em Angola, Hernando Agudelo, disse tratar-se de um motivo de regozijo.
Segundo o responsável, para a conquista da medalha, o candidato deve contribuir, notavelmente, para o avanço das políticas e medidas contidas na Governação-Quadro para o controlo do tabaco.
A directora do Instituto Nacional de Luta Contra as Drogas (Inalud), Ana Graça, referiu que a homenagem é um reconhecimento valioso e prova que Angola tem quadros interessados em participar activamente na melhoraria das condições humanas das populações. Dados da OMS apontam que em 2018 foram diagnosticados 39.353 novos casos de cancro do pulmão e registadas 37.748 mortes devido a esta doença.
Além de Angola, a distinção do reconhecimento global da OMS contemplou as Ilhas Maurícias, Mauritânia, RDC, Etiópia e Nigéria.
O tabaco mata metade dos consumidores. As autoridades sanitárias internacionais consideram que a forma mais eficiente de prevenir as mortes e melhorar a saúde é reduzir o consumo do tabaco.
Em África, 44 países, incluindo Angola, ratificaram ou aderiram à Convenção-Quadro para o Controlo do Tabaco da OMS. Porém, são enormes os desafios para a implementação plena da convenção, com consequências graves para saúde pública.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade