Desporto

Angola e Zimbabwe discutem presença no Afrobasket´2019

A Selecção Nacional sénior feminina de basquetebol disputa hoje, em horário não tornado público, primeira de duas partidas previstas contra a similar do Zimbabwe, desafio que apura o vencedor da zona seis para o Campeonato Africano das Nações, Afrobasket´2019, em Agosto.

06/06/2019  Última atualização 09H47
Alberto Pedro | Edições Novembro © Fotografia por: Jogadoras do “cinco” nacional partiram hoje confiantes na qualificação em Harare

O encontro entre angolanas e zimbabweanas é jogado em Harare. Em declarações ao Jornal de Angola, ontem, momentos antes do embarque, no Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, o seleccionador nacional, Apolinário Paquete disse estarem criadas as condições para o alcance dos objectivos. 

“Conhecemos a selecção adversária , apesar do grupo ser composto maioritariamente por atletas jovens, acreditamos naquilo que somos capazes de produzir. Sem qualquer desprimor pelo Zimbabwe, estamos capacitados para alcançar um resultado positivo”, garantiu o técnico.
Questionado sobre as lacunas deixadas por Nadir Manuel e Ngiendula Filipe, o seleccionador mostrou-se despreocupado, pelo facto das 11 jogadoras seleccionadas darem garantias, de acordo com os indicadores ao longo da preparação.
Na ocasião, agradeceu o esforço da Federação Angolana de Basquetebol (FAB), na pessoa do presidente de direcção, Hélder Cruz “Maneda” bem como ao seu elenco, que tudo fez de modo a garantir a viagem da selecção.
“O sentimento é de satisfação por terem atendido os nossos anseios. Fizemos a preparação convictos da nossa presença em Harare. Quando a meio da mesma surgiu a possibilidade de não irmos, criou algum descontentamento no seio do grupo”, recordou.
Um dia antes do embarque, as jogadoras apresentaram algumas das suas preocupações e receberam garantias do presidente da FAB que tão logo haja condições tudo será resolvido.
Felizarda Jorge descreveu o ambiente “saudável” no seio das jogadoras. A “capitã” do cinco nacional considera estarem criadas as condições para materialização do desiderato.
“Apesar de sermos todas de clubes diferentes conhecemo-nos muito bem e estamos entrosadas. A convivência foi muito boa e este factor é importante para as nossas pretensões em Harare”, disse.
Por outro lado, a jogadora lamentou as ausências das postes Nadir Manuel e Ngiendula Filipe (lesionada) mas prometeu transmitir a sua experiência às outras atletas. Felizarda soma no seu currículo, quatro presenças em Afrobaskets.
Para operação Harare embarcaram Emanuela Mateus, Elisabeth Mateus, Avelina Peso, Rosa Gala, Rosemira Daniel, Regina Pequeno, Joana António, Felizarda Jorge, Erica Guilherme, Zilda Quindanda e Eduarda Gabriel.
Depois do sexto lugar alcançado na edição passada, em Bamako, Mali, Angola busca a qualificação focada no terceiro título continental. Em Bamako (2011) e Maputo (2013) foram os palcos onde o “cinco nacional” logrou as duas conquistas.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Desporto