Política

Angola e Indonésia criam Comissão Económica mista

Ana Paulo

Jornalista

Angola e a Indonésia podem assinar um acordo de Institucionalização da Comissão Económica Bilateral, durante a Reunião Bilateral sobre Consultas Políticas, a decorrer em Agosto deste ano, informou, ontem, em Luanda, o director da Direcção Ásia e Oceânia do Ministério das Relações Exteriores, Clemente Camenha.

16/06/2021  Última atualização 07H50
Decorreu, ontem, no formato virtual, Fórum Económico de Cooperação Angola e Indonésia © Fotografia por: Rafael Tati | Edições Novembro
Em declarações à imprensa, à margem do Fórum Económico de Cooperação Angola e Indonésia, uma iniciativa conjunta do Ministério das Relações Exteriores de Angola e do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Indonésia, Clemente Camenha referiu que a reunião bilateral de Agosto vai passar em revista os acordos assinados em 2017 e outras acções pendentes.


Segundo Clemente Camenha, actualmente Angola tem trabalhado com a República da Indonésia no sentido de os acordos assinados saírem do papel para a prática. "Pretende-se que as relações sejam mais dinâmicas e  que cresçam de forma sustentada", sublinhou.

O diplomata angolano lembrou que Angola e a Indonésia assinaram, em 2016, alguns instrumentos jurídicos, entre os quais um Acordo Geral de Cooperação Económica, Cultural, Científica e Técnica, um Acordo no domínio da isen-ção de vistos em passaportes diplomáticos e de serviço e um Acordo no domínio de Consultas Políticas. Foi, igualmente, assinado um Acordo entre as Câmaras do Comércio dos dois países.

 Clemente Camenha lembrou, ainda, que em 2018 registou-se uma troca de mensagens entre os Chefes de Estado dos dois países, cujo conteúdo incidiu, sobretudo, na necessidade do reforço das relações bilaterais. "Daí a razão da realização do Fórum Económico de Cooperação Angola e Indonésia, de forma a dar ênfase nestes acordos já assinados", sublinhou o diplomata, que reconheceu que o fórum vai sustentar  a velocidade nas pretensões dos dois países e quiçá levar o empresariado nacional para a Indonésia e vice-versa.
 
Relações comerciais


O Fórum Económico de Cooperação Angola e Indonésia, realizado no formato virtual, decorreu, segundo o quadro sénior do Ministério das Relações Exteriores, no intuito de estreitar as relações entre os dois países, com particular enfoque no desenvolvimento de infra-estruturas e outras indústrias estratégicas.

 Em relação a este aspecto, o director da Direcção Ásia e Oceânia sublinhou que Angola pretende  trazer para o mercado nacional o empresariado indonésio, pois, "o país está numa fase da diversificação da economia, com a implementação do Programa de Apoio à Produção, Diversificação das Exportações e Substituição das Importações (PRODESI), de formas a não depender apenas das receitas do petróleo".

 "A Indonésia tem muito para oferecer-nos quer do ponto de vista do conhecimento, da tecnologia e de investimentos directos à nossa economia", garantiu o diplomata.


 Participaram no evento representantes do Ministério das Obras Públicas e Ordenamento do Território e da Agência de Investimento Privado e Promoção das Exportações de Angola (AIPEX).

Do lado da Indonésia, esteve o director geral para a Ásia, Pacífico e Assuntos Africanos do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Indonésia, embaixador Abdul  Kadir Jailan, que garantiu maior empenho no reforço da cooperação.
Participaram ainda cerca de 30 empresas da Indonésia, das quais uma dezena pretende investir em Angola  nos vários domínios, com destaque para o sector da Construção.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política