Política

Angola e Botswana elegem Educação e Geologia e Minas

Bernardino Manje

Jornalista

Os Chefes de Estado de Angola e do Botswana identificaram, ontem, a Educação e a Geologia e Minas como áreas prioritárias da cooperação bilateral, disse o Presidente tswanês, no termo da visita de cerca de 24 horas a Luanda.

01/06/2021  Última atualização 06H00
João Lourenço e Mokgweetsi Masisi estiveram, ontem, reunidos, no Palácio da Cidade Alta © Fotografia por: Santos Pedro | Edições Novembro
João Lourenço e Mokgweetsi Masisi estiveram, ontem, reunidos, no Palácio da Cidade Alta, com o intuito de dar um novo impulso à cooperação. "Abordámos questões que têm a ver com a Educação, Geolo-gia e Minas - porque somos dois países produtores de diamantes -, além de outras de âmbito cultural”, revelou Ma-sisi, no Aeroporto 4 de Fevereiro, antes de embarcar de regresso a Gaberone.O Chefe de Estado tswanês disse haver, igualmente, a possibilidade de cooperação nas áreas da pesquisa e inovação. Informou que os chefes das diplomacias dos dois países foram orientados a trabalhar com os ministros responsáveis dos diferentes sectores, no sentido de concretizar todas as acções programadas. 

No caso específico da Geologia e Minas, Mokgweetsi Masisi exemplificou que An-gola e o Botswana poderiam cooperar no mapeamento, exploração, legislação e governança do sector. "Haverá troca de experiências, de tal forma que Angola possa aprender das lições do Botswana e este, reciprocamente, aprender o que Angola terá aprendido ao longo do tempo”, esclareceu Masisi. "Podemos, aqui, incluir a área da negociação de acordos mineiros entre empresas mineradoras, assim como todo o processo de mineração na sua cadeia de valores”, acrescentou. 
Covid-19

A pandemia da Covid-19 também foi tema de conversa no encontro entre os dois estadistas. A abordagem focalizou-se em matéria de colaboração nesta matéria. "Como sabeis, o Botswana produz vacina para animais e Angola está interessada em buscar a experiência do nosso país na produção de vacinas, bem como elevar o sentido da pesquisa sobre vacinas para humanos”, referiu. 

O Presidente tswanês concluiu que a cooperação entre os dois países sai reforçada, depois do encontro com o homólogo angolano. "As razões deste encontro foram de dar um novo impulso à cooperação. Felizmente, consegui discutir com o meu homólogo questões comuns e encontrar consensos que serão alavancados pelos dois ministros das Relações Exteriores”, disse.Mokgweetsi Masisi garantiu que todo o trabalho ou cooperação a ser desenvolvida entre Angola e o Botswana tem como objectivo último a melhoria das condições das populações dos dois países. "Eu e o Presidente (João) Lourenço queremos trabalhar para o interesse dos nossos povos”, disse. 

À margem do encontro entre os dois estadistas, estiveram igualmente reunidas delegações ministeriais de Angola e do Botswana, que abordaram, entre outros assuntos, a cooperação nos sectores dos diamantes, Educação, Saúde e Ambiente.O Presidente do Botswana esteve pela última vez, em Luanda, em Agosto de 2019, quando, com o homólogo angolano, abordou a possibilidade da criação de uma Comissão Bilateral de Cooperação, para dar corpo às relações diplomáticas entre os dois países, que carecem de dinamização, apesar de existir, desde 1975, e vigorar, desde 2006, um Acordo Geral de Cooperação. 

Em Março deste ano, os Vice-Presidentes de Angola, Bornito de Sousa, e do Botswana, Slumber Tsogwane, tiveram uma conversa telefónica, durante a qual foram abordados assuntos ligados à Covid-19 e às perspectivas de cooperação no sector do Turismo. No diálogo, de cerca de 15 minutos, os homólogos trocaram, igualmente, impressões sobre questões da actualidade e de in-teresse comum.Angola e o Botswana são membros da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), organização de integração regional, composta por 15 Estados-membros e com sede em Gaberone, capital do Botswana. 

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política