Desporto

Angola defronta Eslovénia na busca do passe para os “quartos”

A Selecção Nacional júnior feminina de andebol defronta, esta segunda-feira , a similar da Eslovénia, em desafio referente aos dezasseis avos de final do Campeonato do Mundo, que decorre naquele país europeu.

27/06/2022  Última atualização 09H55
Campeãs africanas venceram dois jogos e mantêm aspiração de melhorar prestação anterior © Fotografia por: DR

Angola, República Checa e Roménia terminaram com quatro pontos cada, mas apuram-se as angolanas e checas devido ao  melhor coeficiente de golos marcados.

O "sete” nacional terminou na primeira posição do grupo E, ao derrotar a Lituânia, no  sábado passado, por 31-18, no terceiro e último jogo da fase preliminar da competição.

Hoje, a Selecção Nacional entra para a quadra com uma tarefa hercúlea, pois tem pela frente a equipa anfitriã, pelo que vai ter de, além de lutar para contrariar o favoritismo caseiro das eslovenas, suportar o barulho ensurdecedor vindo das bancadas a puxar pelas jogadoras locais. Mas, José Chuma promete apresentar uma equipa que vai lutar até à exaustão para contrariar e quiçá surpreender.   

As campeãs de África depois defrontam, amanhã, a Alemanha e, em caso de duplo triunfo, garantem o apuramento para os oitavos-de-final. Liliane Mário, com 17 golos apontados em três jogos, e Stelvia Pascoal, com 15, foram as melhores marcadoras de Angola na primeira fase.

As campeãs de África começaram a competição com derrota frente à Roménia, por 23-26, mas na segunda e terceira jornadas alcançaram triunfos convincentes sobre a República Checa (36-25  ) e Lituânia (31-18), resultados que as colocou na segunda fase da competição.  Na edição anterior, em 2018, disputada na Hungria, Angola ficou no 19º lugar. A melhor classificação de sempre  num Mundial da categoria foi alcançada em 2013, no qual ficou em 11º, entre 24 participantes.

Domingas Mpangu, Cristina Miguel, Donana Epalanga, Tahany Castro, Liliane Mário, Roberta Lopes, Regina Marques, Lourdes Pedro, Márcia Manuel e Mbongo Masseu.  Marcela Tati, Ruth Salgado, Dolores Rosário, Janeth Mutemeca, Stélvia Pascoal e Bernadeth Belo completam o grupo orientado pelo seleccionador nacional José Chuma.

 

Três africanas na segunda fase

O continente africano coloca, pela primeira vez,  três selecções nos dezasseis avos de final de um Campeonato do Mundo de andebol.

Além de Angola, campeã de África, estão  apuradas  também o Egipto, vice-campeão, e  a Tunísia, medalha de  bronze.  A competição está a ser a disputada pela primeira vez por 32 selecções nacionais.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Desporto