Política

Angola defende prevenção do tráfico de seres humanos

Angola defendeu, ontem, em Nova Iorque, o reforço da cooperação internacional na justiça penal e a melhoria dos meios de troca de experiências entre os Estados membros, a fim de aumentar a capacidade de prevenção contra o tráfico de pessoas e crimes que afectam, principalmente, mulheres e crianças.

25/11/2021  Última atualização 08H55
© Fotografia por: DR
De acordo com a embaixadora Maria de Jesus Ferreira, que discursava na Reunião de Alto Nível da Assembleia Geral das Nações Unidas sobre a avaliação do Plano de Acção do Combate ao Tráfico Huma-no, em Angola o fenómeno regista, anualmente, mais de 100 vítimas, entre homens, mulheres e crianças, de grupos vulneráveis e com poucos recursos.
A representante permanente de Angola na ONU referiu que, de 2015 a 2020, o país registou mais de 100 casos de tráfico humano, essencialmente, para exploração de mão de obra infantil, dos quais 22 por cento foram julgados e condenados até Julho último.
Reiterou que o outro desafio de Angola, tal como outras Nações, é o uso das tecnologias para a actividade criminal, sublinhando o aumento de crimes associados com os progressos tecnológicos.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política