Política

Angola com nova instalação da Embaixada na Alemanha

Com seis pisos, Angola conta com novas instalações da sua Embaixada em Berlim (Alemanha) para acomodar os sectores consular, chancelaria militar, anfiteatro (centro cultural), numa cerimónia presidida pelo ministro das Relações Exteriores, Tête António. O terreno foi adquirido há oito anos.

21/09/2021  Última atualização 17H58
Angola conta novas instalações da Embaixada em Berlim © Fotografia por: CEDIDA

No discurso de inauguração (sexta-feira, 17) do edifício situado no centro da capital alemã, o governante destacou o facto de ocorrer simbolicamente no Dia do Herói Nacional, António Agostinho Neto – poeta e humanista.

"Simboliza a vontade de Angola em consolidar a parceria estratégica com a República Federal da Alemanha e auguro que, além de contribuir para maior projecção da imagem de Angola, estas novas instalações proporcionem bom ambiente de trabalho no desempenho das várias tarefas em prol da cooperação bilateral e que desejamos cada vez mais dinâmicas no interesse comum”, disse.

Tête António referiu que a comunidade angolana ocupa a posição central nos motivos da presença das missões diplomáticas e consulares no exterior do país, tendo-se mostrado convicto de que a instalação reúne as condições necessárias para que os cidadãos possam aceder a serviços de qualidade.

Por sua vez, a embaixadora Balbina da Silva considerou a construção do espaço como cumprimento de um compromisso do governo angolano para a melhoria das condições de atendimento e reforçou a partilha de valores democráticos entre os dois países.

Para si, a escolha da data e o baptismo do Centro Cultural Dr. António Agostinho Neto visam homenagear o primeiro Presidente de Angola, homem de cultura, e aproveitou para destacar o engajamento do embaixador Alberto Neto que, "enquanto Chefe de Missão na Alemanha, soube interpretar e incorporar a estratégia do Governo, no que à diplomacia e acomodação dos quadros diz respeito, dedicou-se para iniciar a construção desta magnífica casa”.

Balbina da Silva considerou a implantação do centro factor fundamental de relacionamento, unidade e congregação dos povos e a diplomacia cultural como uma âncora para a vertente económica, promotora e potenciadora do interesse turístico. Proporcionará aos investigadores, estudiosos e comunicação social acesso a muito mais informação sobre Angola.

Além de Tête António, a cerimónia foi assistida por Phillipp Ackermamm, director-geral do Departamento Político Regional para África, Médio Oriente e América Latina do Ministério dos Negócios Estrangeiros da República Federal da Alemanha; embaixador Marcel Tibaleka, decano do Grupo Africano, assim como outros embaixadores acreditados naquele país.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política