Desporto

Angola atinge “quartos”e faz história na prova

Teresa Luís

Jornalista

A Selecção Nacional está apurada, de forma inédita, para os quartos-de-final da 23ª edição do Campeonato do Mundo júnior feminino de andebol, apesar da derrota, por 21-33, diante da similar da Alemanha, em partida referente ao Grupo III do ' Main Round' (Grupo Principal).

29/06/2022  Última atualização 08H40
“Sete” nacional, com duas vitórias no Grupo Principal, “carimba” passe para o “mata-mata” © Fotografia por: Dr

Na prova, que se disputa na Eslovénia até ao dia 3 de Julho, Angola terminou na segunda posição do grupo, com quatro pontos. No próximo desafio, as campeãs africanas defrontam a Hungria, actual detentora do título. O último encontro entre ambas aconteceu no estágio pré-competitivo, realizado em solo húngaro.

A par do combinado angolano, a Alemanha garantiu a qualificação para os "quartos”, pois terminou na primeira posição da série, com igual número de pontos. De fora ficaram a República Checa, embora com a mesma pontuação, mas com saldo de golos inferior, e a Eslovénia.

A partida entre Angola e Alemanha foi marcada pela superioridade do combinado germânico, cuja vitória começou a ser desenhada no minuto 19 da primeira parte (7-9). Com o grupo mais entrosado, quer a defender quer a atacar, a Alemanha soube explorar bem as linhas de passe e terminava quase todos os ataques em golo.

Do lado das campeãs africanas foi visível um jogo apático, onde o nervosismo era a nota mais gritante, pois patenteou vários ataques precipitados e defesas pouco consistentes. Jogados 30 minutos o resultado estava fixado em 10-16, a favor da selecção europeia.

Na segunda parte, a Alemanha entrou com a mesma determinação, com o foco no triunfo. Decorridos 45 minutos, ampliaram a vantagem para dez golos (16-26). Em cada golo marcado e defesa bem conseguida vibravam efusivamente.

Por sua vez, o "sete” nacional continuou a correr atrás do resultado, porém sem o efeito desejado. Nos últimos minutos, o jogo de Angola tornou-se incaracterístico. Na outra partida do grupo, a República Checa derrotou a Eslovénia, por 26-23.

Ministra atesta confiança na comitiva para o CAN

A ministra da Juventude e Desportos, Ana Paula do Sacramento Neto, assegurou, ontem, total confiança na equipa técnica, médica e atletas, que na sexta-feira seguem para o Cairo, Egipto, palco do Campeonato Africano das Nações (CAN) de andebol sénior masculino.

O facto foi anunciado durante a entrega da Bandeira da República à Selecção Nacional, acto realizado na Galeria dos Desportos.

"Sabemos que têm habilidades e juntos podem nos proporcionar uma agradável surpresa. Não vamos pedir muito. Mas, empreguem ao máximo as vossas capacidades de bem-fazer. A união faz a força e, deste modo, vão conquistar o vosso espaço na competição", sublinhou.

Em representação do grupo, o capitão Geovane Muachissengue defendeu que a cerimónia de entrega da Bandeira, embora singela reveste-se de grande simbolismo.

"Vamos em representação do povo angolano. Sabemos dos condicionalismos. A nossa participação é fruto da sensibilidade das autoridades angolanas em relação ao desporto. Estar entre os melhores do continente é sempre motivo de orgulho. Portanto, não prometemos o título, mas daremos o melhor para dignificar o nome de Angola. Prometemos lutar até ao último suspiro. Vamos nos debater para alcançar a melhor classificação possível", sublinhou.

No Cairo, antes do Africano, os Guerreiros participam de um estágio pré-competitivo de dez dias, com três jogos de controlo agendados.

Eis os eleitos de José Pereira "Kidó” para "operação” Cairo: Geovane Muachissengue, Jaroslav Aguiar, Edvaldo Ferreira, Adelino Pestana, Declerk Sibo, Manuel Nascimento, Feliciano Coveiro, Mário Tati, Adriel da Silva, Valdemiro Paulo, Custódio Gouveia, Adriel de Sousa, Aguinaldo Tati, Gabriel Teca, Elias António e Elizandro Garcia.


Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Desporto