Regiões

Andulo vai formar técnicos de Saúde

O município do Andulo, na província do Bié, vai, a partir do próximo ano lectivo, começar a formar técnicos de Saúde.

23/07/2022  Última atualização 08H30
Ângulo da sede municipal do Andulo onde estão em curso vários projectos de impacto social © Fotografia por: Edições Novembro

O novo Instituto Técnico de Saúde da província do Bié, construído e apetrechado no âmbito do Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM), tem 12 salas de aula e foi inaugurado, quinta-feira, pelo governador Pereira Alfredo.

"Ultimamente, vimos assistindo a um vandalismo orientado e programado, por isso temos a obrigação de vigiar o que o Governo faz para o bem da população e denunciar os que destrõem o que se faz com sacrifício”, apelou o governador do Bié. 

A administradora municipal do Andulo, Celeste Adolfo, considerou a escola uma mais-valia para a região, na medida em que vai contribuir para a formação de quadros para o sector da Saúde na região.  

O Instituto Técnico de Saúde Luís Ngogoyavo tem capacidade para acolher 800 alunos, nos turnos da manhã e da tarde. 

O Andulo é o segundo município do Bié com Instituto Técnico de Saúde, depois do Cuito. 

Além do Instituto Técnico de Saúde, o governador do Bié inaugurou uma escola de 12 salas de aula, no bairro Canana, totalmente apetrechada, que vai acolher mais de 740 alunos, nos períodos da manhã e da tarde. 

O sector da Educação no município do Andulo controla, nos diferentes subsistemas de ensino, 60 mil alunos e 1.400 professores.

 

Magistério Cândida Celeste recebe mil e 800 alunos

O Magistério Cândida Maria Celeste, inaugurado, quinta-feira, no Cuito, pela ministra da Educação, Luísa Grilo, em homenagem a uma antiga professora, que também já foi governadora do Bié, vai acolher, no próximo ano lectivo, que arranca em Setembro, mais de 1.800 alunos. 

As obras começaram em 2011, tendo sido interrompidas em 2014, por razões financeiras. Com a implementação do Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM), as obras foram retomadas em 2019 e concluídas no primeiro trimestre do ano em curso. A escola tem 20 salas de aula, dois laboratórios, biblioteca, dois dormitórios com 160 camas para albergar alunos em regime de internato, cozinha, lavandaria, refeitório, ginásio e quadra polidesportiva. 

Segundo a ministra da Educação, o Magistério Cândida Maria Celeste representa mais do que uma escola. "Aqui serão formados professores e directores de futuras escolas”, disse Luísa Grilo, acrescentando que "o Magistério Cândida Maria Celeste tem tudo para ser uma referência da formação de quadros em todo o país”. 

"Esta homenagem feita pela província que me viu nascer, formar e fazer de mim o que sou na sociedade enche-me de orgulho e me obriga a pedir encarecidamente a todos os cidadãos que sigam o caminho da sapiência”, disse Cândida Maria Celeste. 

O governador Pereira Alfredo deu a conhecer que, desde a implementação do Plano Integrado de Intervenção nos Municípios, foram inauguradas no Bié 67 escolas, com 550 salas de aula, que permitiram inserir no sistema de ensino cerca de 40 mil novos alunos. 

Acrescentou que, desde 2017, o sector da Educação foi o que mais cresceu na província do Bié, fazendo com que vários alunos deixassem de percorrer longas distâncias para estudar.

José Chaves | Andulo e João Constantino | Cuito 

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Regiões