Economia

Americanos interessados na informação geológica de Angola

O embaixador dos Estados Unidos da América em Angola, Tulinabo Salama Mushingi, abordou com o ministro dos Recursos Minerais, Petróleo e Gás o incremento da cooperação no domínio do petróleo e gás.

24/11/2022  Última atualização 12H48
Embaixador dos EUA e o ministro Diamantino Azevedo © Fotografia por: Cedida
Durante o encontro que aconteceu no início da semana, segundo uma nota do Ministério dos Recursos Minerais, Petróleo e Gás, foi passado em revista os sectores de hidrocarbonetos e mineiro de Angola.

À saída da audiência que lhe foi concedida por Diamantino Azevedo, o diplomata norte-americano, disse que no centro da conversa esteve a questão de como o envolvimento de companhias do seu país na construção das Refinarias do Soyo e de Cabinda poderá traduzir-se em ganhos para os dois países.

A possibilidade de Angola exportar gás natural, nas actuais circunstâncias ditadas pela invasão russa à Ucrânia em que a Europa necessita deste produto, mereceu abordagem dos dois interlocutores.

"Tratamos também da transição energética e dos esforços do Governo angolano em continuar a promover a protecção do ambiente”, disse Tulinabo Mushingi, citado pela fonte.

O embaixador norte-americano destacou que o seu país tem grande interesse na produção de informação geológica que Angola tem promovido para atrair investimentos no sector dos Recursos Minerais.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia