Regiões

Ambriz apaga 167 velas com olhos no desenvolvimento

Edvaldo Lemos | Bengo

Jornalista

O município do Ambriz, na província do Bengo, completa, hoje, 167 anos, desde a sua fundação, em 1855, período em que a localidade passou a Conselho do Distrito de Luanda. Foi elevada à categoria de município, em 1980.

05/05/2022  Última atualização 16H45
© Fotografia por: Edmundo Eucílio

Com uma extensão territorial de 4.203 quilómetros quadrados, o município possui três comunas (Tabi, Bela Vista e Ambriz sede). Faz fronteira a Norte, com o município do Nzeto, província do Zaire, a Leste com o Nambuangongo, à Sul com o município do Dande e a oeste com o Oceano Atlântico.

Segundo a administradora municipal de Ambriz, Anastácia de Vasconcelos, a implementação de diversos projectos no âmbito do Programa de Desenvolvimento Integrado de Combate à Pobreza (PDICP), Plano Integrado de Implementação nos Municípios (PIIM), Programa de Apoio à Produção, Diversificação das Exportações e Substituição de Importações (PRODESI) e do Programa de Apoio à Promoção da Empregabilidade (PAPE) garante o franco desenvolvimento da região.

No âmbito do PIIM, foram concebidos 13 projectos, dos quais quatro já foram inaugurados para melhorar o funcionamento dos sectores da Saúde e Educação.

Anastácia de Vasconcelos avançou que outros projectos encontram-se em fase de execução, para serem inaugurados e colocados à disposição dos munícipes nos próximos dias. Explicou que, no âmbito do PDICP foi possível reabilitar algumas escolas e postos de saúde.

No Ambriz, há muito que a energia eléctrica deixou de ser um problema para os moradores da vila municipal. A administradora destacou que, neste sector, o município teve um grande ganho.

"Temos aqui uma subestação de energia, que abastece a sede do município, e neste momento a ENDE realiza trabalhos de expansão da rede e ligações domiciliares nos bairros da periferia. É um grande esforço feito pelo nosso governo”, salientou.

Sobre a água, Anastácia de Vasconcelos referiu que tudo está a ser feito para que seja melhorado o abastecimento às populações locais. Avançou que, no âmbito do Programa de Desenvolvimento Integrado e Combate à Pobreza foram construídos pequenos sistemas de água nas comunidades onde não existiam ligações domiciliares, além de quatro chafarizes.

No município, a Estação de Tratamento de Água (ETA) assegura a captação e distribuição do precioso líquido aos moradores da vila municipal.

"Parabéns à toda a população do Ambriz. Festeje com tranquilidade, muita paz e disciplina, porque apesar de ser uma data festiva é, também, um dia de reflexão”, apelou.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Regiões