Desporto

Ambiente de confraternização na partida de Alexandre Santos

Eduardo Gito

A direcção do Petro de Luanda, brindou, segunda ferira, horas antes da sua partida, ao técnico Alexandre Santos, 47 anos, um almoço de despedida que contou com a presença de todo o plantel, demais integrantes da equipa técnica, staff e outros trabalhadores do clube.

25/06/2024  Última atualização 08H50
Técnico campeão despediu-se, de coração partido, dos pupilos com quem foi muito feliz © Fotografia por: Agostinho Narciso | Edições Novembro

Na ocasião, Alexandre Santos, reiterou que deixa Angola com o coração cheio de carinho, dado por tanta gente durante estes anos, quer dentro do Petro de Luanda, quer fora deste clube. "Estou grato ao Petro de Luanda, foram três anos cheios de muitas alegrias”. Além dos sete títulos conquistados, o treinador português, somou ainda três participações na Liga dos Campeões de África, e por uma vez chegou à meia-final da competição mais cobiçada do continente a nível de clubes.

No domingo, logo após à conquista do último título, a tradicional Taça de Angola, segunda maior competição futebolística a nível de clube em Angola, Alexandre Santos mostrou ser de facto um homem que parte, mas que para trás deixa um legado para os petrolíferos.

"Estou muito feliz por este ciclo de três anos ter fechado na perfeição. Conseguimos o triplete e fizemos algo nunca visto na história do futebol angolano, três dobradinhas consecutivas”, lembrou o treinador em declarações à MDA Now, a sua assessoria de imprensa.

Na despedida, o técnico disse ter deixado as suas impressões digitais no futebol angolano, deixando claro que os sucessos são o reflexo do trabalho nestes três anos com a camisola do Petro.

Com a saída do Petro de Luanda, Alexandre Santos, em respeito ao clube petrolífero, não revelou nada sobre o seu futuro. Alguns órgãos de informação do Norte de África avançam que entre os interessados estão os marroquinos do Wydad Casablanca e os sul-africanos do Kaizer Chiefs.


Petro enaltece liderança do técnico português

O Petro de Luanda, manifestou a satisfação com a conquista, pela quarta vez consecutiva da Taça de Angola e agradeceu o apoio de todos os adeptos tricolores, colegas de direcção e a Sonangol na qualidade de patrocinador do clube.

Tomás Faria considera a conquista do "tri” um resultado do investimento feito. "Estamos a recolher os frutos do trabalho efectuado ao longo dos últimos anos. Queremos conquistar mais troféus e dar alegria à nação tricolor”.

Por sua vez, o central Kinito e o médio Inácio Miguel exteriorizam a felicidade por terem terminado a época em grande com a conquista de mais um título. A dedicação demonstrada durante a época foi um dos segredos para as conquistas.

"O segredo é trabalho e muita dedicação. Tivemos um grupo fantástico, trabalhámos muito e superamo-nos, pois sabíamos que não seria fácil, mas graças a Deus, quem trabalha, merece conquistar tudo o que conquistámos. Estamos felizes. Agora, é o momento de desfrutar e descansar também”, destacou o defesa.

O camisola 24 agradeceu o apoio prestado pelos adeptos tricolores durante a época.  "Quero agradecer por tudo o que eles têm feito por nós. Não é fácil sair de Luanda e ir para Benguela, Lunda-Sul e Norte, só para citar essas províncias, e muitos deles regressaram de carro”, reiterou. O médio Inácio Miguel considerou o trabalho e a união como sendo um dos segredos para que o conjunto petrolífero fizesse uma época com sucesso.

"Não há segredo. O trabalho diário é o segredo das conquistas. Atingimos o terceiro título da época, acho que é de louvar o trabalho de todos os meus colegas, equipa técnica e dos adeptos. O segredo é estar juntos e seguir num só caminho”, frisou.

Destacou ainda que "o objectivo é atacar todos os títulos que o Petro disputa, seja a Liga Africana de Futebol, a Liga dos Clubes Campeões, Girabola e a Taça de Angola”.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Desporto