Economia

Alta do barril apenas anima os mercados

Vânia Inácio

Jornalista

A subida do preço do barril de petróleo não impacta de imediato nas contas e na actividade das empresas prestadoras de serviços à indústria, mas abrem melhores projecções e animam os projectos, segundo Bráulio de Brito.

22/11/2021  Última atualização 09H30
© Fotografia por: DR
Para o presidente Executivo e fundador da Tradinter, empresa angolana de Prestação de Serviços diversificados ao sector de Oil & Gas, os efeitos de uma subida do preço do barril devem sempre ser esperados num horizonte de meses, após anúncio.

"É sempre importante realçar antes de tudo que, quando ocorre um anúncio de uma subida do preço do barril de petróleo, não devemos esperar uma melhoria ou um acréscimo imediato do volume de negócios na indústria, como tal. O que, geralmente acontece, em função desta perspectiva, é que os mercados reagem, diria, positivamente à esse facto, abrindo-se melhores projecções mais encorajadoras para os projectos em carteira", disse.

Na entrevista que concedeu ao Jornal de Economia & Finanças, edição do dia 19, Bráulio de Brito reconhece que a indústria petrolífera, no geral, e a angolana em particular, enfrentam, actualmente, um dos maiores desafios da historia, essencialmente devido ao decréscimo da produção que tem vindo a acontecer, nos últimos anos, como resultado de vários constrangimentos.

"Isso tem tido, obviamente, impacto no desempenho das  empresas prestadoras de serviço e, portanto, no sector de serviços no seu todo. Contudo, é inegável que a indústria, sob coordenação do Ministério dos Recursos Minerais, Petróleo e Gás, e em parceria com a Agência Nacional de Petróleo e Gás (ANPG) e todas as em-presas do sector, têm vindo a trabalhar arduamente para reverter este quadro", afirma.

O operador petrolífero assume existir no sector inteligência, tecnologia, mão-de-obra, vontade e empenho de trabalhar para que esse processo seja um sucesso ao longo dos próximos anos e assim, ter-se a participação dos Serviços, muito mais activa no desenvolvimento do sector, da indústria petrolífera e no processo do crescimento económico nacional de Angola, pois disso depende também a sobrevivência das empresas e a manutenção da força de trabalho que todas empregam.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia